Conteúdo principal

Cozinha inclusiva, conectada e saudável

Cozinheira com deficiência auditiva cria negócio de marmitas tendo a Internet como recurso de vendas e conexão com clientes que buscam alimentação saudável

 

Com uma carreira de doze anos no design gráfico, a carioca Antônia Lobato Bentes viu, no sentido mais positivo, uma verdadeira reviravolta em sua vida desde que decidiu fazer da paixão pela gastronomia e alimentação saudável um negócio. Em 2018, após ser dispensada do emprego em uma estatal onde trabalhou durante mais de uma década, ela começou sua jornada de aprendizado para exercer uma nova profissão: a de cozinheira especialista em culinária saudável. 

Hoje, Antônia possui o certificado de Gastronomia Saudável e Funcional (Natural Chef) e administra seu próprio negócio, a Marmitaria Nina, criando cardápios personalizados de acordo com as necessidades de cada cliente − considerando suas restrições alimentares e seus objetivos estéticos ou de saúde.

Com espírito empreendedor, ela também superou uma estatística dramática que diz respeito à inclusão de pessoas surdas no mercado de trabalho brasileiro. Antônia possui deficiência auditiva e integra uma parcela da população na qual apenas 37% das pessoas conseguem oportunidade para trabalhar (dados de 2019 do Instituto Locomotiva). Pessoas surdas também enfrentam difculdades para realizar atividades cotidianas e, muitas vezes, não têm acesso adequado à educação.

Somado a tudo isso, há o preconceito ainda presente. “Existem diversas formas de preconceito com relação aos surdos, e uma delas é a percepção de que a pessoa não é capaz de empreender. Pessoas com deficiências são pessoas com pequenas diferenças. No caso dos surdos, apenas a forma de comunicar é diferente”, observa.

Antônia Lobato Bentes, proprietária da Marmitaria Nina. Foto: Douglas Felício

00

MUDANÇA DE HÁBITOS

A Marmitaria Nina surgiu a partir de uma necessidade de mudanças. Tudo começou quando o filho de Antônia, Theo, na época com três anos de idade, teve um problema de amigdalite. Um médico havia sugerido a remoção das amígdalas, mas ela e o marido entendiam que o órgão era importante para proteger a imunidade do filho. Então, consultaram um nutrólogo, especialista em medicina natural, que receitou uma dieta sem laticínios e sem proteínas de carne. 

“Seguimos a dieta juntos, para que meu filho não visse os pais comendo algo diferente do que ele podia consumir. Depois de três meses, voltamos ao consultório e nos surpreendeu saber que aquelas amígdalas enormes tinham regredido. O Theo não tem ficado mais doente e leva uma vida muito mais saudável. Percebi que uma alimentação saudável, com menos processados e conservantes pode prevenir problemas de saúde e melhorar a qualidade de vida de uma forma geral”, conta.

Além dos resultados positivos no tratamento do filho, Antônia também passou por uma perda de peso significativa com a mudança dos seus hábitos alimentares. Desde a gravidez, ela havia tentado de várias maneiras recuperar a antiga forma, não só com atividades físicas, mas também com dietas agressivas, mas sem sucesso. 

Como não podia arcar com um tratamento com nutricionistas ou mesmo com as mensalidades de uma academia, ela tomou a decisão de adotar, por conta própria, novos hábitos de alimentação. Passou a se alimentar apenas de comidas não processadas e sem conservantes, complementando a nova dieta com caminhadas e corridas. 

Ao final de nove meses, ela se espantou ao subir na balança e ver que havia perdido 22 quilos. “Isso devolveu minha autoestima e minha autoconfiança. Mas, além disso, foi o que me inspirou a criar meu negócio, com o objetivo de transformar a vida dos meus clientes por meio do estilo de vida”, afirma a cozinheira.

Antônia registrando imagens para publicar em seu Instagram @marmitarianina. Foto: Douglas Felício

00

DA PAIXÃO PARA A PROFISSÃO

Com o “botão” do empreendedorismo ligado, ao ser dispensada do emprego como designer gráfica, ela deu início à jornada de preparação, por meio de vários cursos e pesquisas sobre alimentação low carb, cetogênica e fitness, para transformar seu interesse pela culinária em profissão. O nome do empreendimento, “Nina”, foi uma homenagem ao apelido carinhoso com que costumava ser chamada pelo pai, Antenor.

A cozinheira cuida de todos os processos do negócio sozinha e faz tudo em sua própria casa. “Planejo meu cardápio semanalmente. A cada semana, após fechar os pedidos, escolho os legumes, os temperos, as verduras, as proteínas e os demais insumos. Cozinho e congelo tudo na quinta e na sexta-feira para fazer todas as entregas na segunda e na terça-feira. Normalmente, envio as marmitas por um motoboy, mas sempre que possível opto por entregar pessoalmente”, explica Antônia.

Para ela, o destaque do empreendimento está em usar produtos orgânicos, além de priorizar o sabor, os temperos naturais e a água mineral, oferecendo o melhor custo- benefício para seus clientes. “Minha comida tem um preço justo. Eu trato cada cliente como se ele fosse único. Este é o meu diferencial: alta qualidade com preço bastante acessível”, ressalta. A empreendedora também estabeleceu parcerias com nutricionistas, que lhe encaminham pacientes com necessidades de cardápios específicos.

 

“A quarentena me levou a dedicar mais atenção, principalmente, às minhas redes sociais. Como eu já vinha de um processo de investir nos canais digitais, isso contribuiu para que conquistasse e fidelizasse mais clientes”

Antônia Lobato Bentes, proprietária da Marmitaria Nina

Chef Antônia Bentes preparando as marmitas. Toda a produção é feita na cozinha da sua casa. Foto: Douglas Felício

00

ATUAÇÃO DIGITAL

Um dos grandes trunfos para o sucesso da Marmitaria Nina está ligado à estratégia de divulgação na Internet. Antônia acredita que sua atuação online – com divulgação de produtos e conteúdos atrativos ao seu público, vídeos com passo a passo de receitas e lives (transmissões ao vivo em suas redes sociais) sobre alimentação saudável – é a ferramenta mais importante para impulsionar as vendas. “O alcance é enorme e o resultado veio muito rápido para mim”, afirma.

De acordo com Antônia, as redes sociais fazem toda a diferença na comunicação com seus públicos. A divulgação dos cardápios semanais no Instagram, no Facebook e na lista de transmissão do WhatsApp é feita por ela. A empreendedora destaca a importância de interagir com os clientes “quase como se fossem vizinhos”: “Sei da importância de investir em criar relacionamentos de confiança com os clientes, e isso pode ser feito tanto pessoalmente como de forma digital. E, se esse relacionamento for bom, o cliente tende a comprar novamente”.

Ocasionalmente, ela também recorre a ferramentas pagas de impulsionamento no Instagram e no Facebook para aumentar o alcance de suas publicações e, consequentemente, as suas vendas. “Costumo pagar entre R$ 50 e R$ 100 para divulgar as ofertas de marmitas, que são exibidas em períodos de 5 a 7 dias. Isso dá um retorno muito bom na atração de novos clientes, já que é possível segmentar o direcionamento das ofertas para pessoas interessadas em alimentação saudável”, comenta.

Antônia também produz vídeos para seu canal no YouTube, comunicando-se na Língua Brasileira de Sinais (Libras) – além da comunicação em Libras, ela é oralizada, isto é, consegue articular a fala e faz leitura labial. Seus vídeos também contam com legendas para aqueles que não compreendem o idioma. “Gosto de falar sobre vida saudável e culinária natural, compartilhar receitas, dicas, cuidados com a saúde e informações sobre esse estilo de vida com quem me segue e se identifica”, revela.

Para Antônia, o período de isolamento social reforçou a importância de um caminho que ela já trilhava, que é apostar na presença on-line do negócio: “A quarentena me levou a dedicar mais atenção, principalmente, às minhas redes sociais, da mesma maneira que trouxe mais pessoas a se interessarem por produtos oferecidos na Internet em função do fechamento das lojas físicas. Como eu já vinha de um processo de investir nos canais digitais, isso contribuiu para que conquistasse e fidelizasse mais clientes”. 

Além disso, percebendo a evolução no comportamento de consumo por parte de alguns clientes a partir do início da quarentena, Antônia passou a aceitar formas digitais de pagamentos, como PicPay e PagSeguro, e transferências por bancos virtuais, somadas às opções tradicionais (dinheiro, cartão de débito e crédito e vale-refeição). Isso ampliou suas possibilidades de fazer negócios.

 

O cuidado especial com a estética dos pratos é um dos diferenciais da chef. Foto: Douglas Felício

00

APOIO PARA O CRESCIMENTO

Para manter a produção semanal, que chega a até 300 marmitas, Antônia faz as compras semanalmente de acordo com o cardápio definido. A cozinheira é cliente da loja Assaí Tijuca, na capital carioca. Ela afirma que a variedade de produtos de alta qualidade – o que é imprescindível para sua produção –, aliada a bons preços, é determinante para sua escolha pela rede. 

O fato de o Assaí apoiar os pequenos empreendedores também é um aspecto importante. “Fico muito feliz em ver o Assaí estimulando os empreendedores, reconhecendo boas histórias de pequenos negócios e proporcionando desenvolvimento gratuito de competências e habilidades essenciais, oferecendo cursos para aprimorar os negócios”, destaca.

Especialmente para empreendedores que enfrentam dificuldades para atuar no mercado de trabalho, como é o caso de pessoas com deficiência auditiva, esse apoio é fundamental. Mas nenhuma conquista é possível sem muito esforço e determinação – qualidades que Antônia tem de sobra. 

Mesmo sendo bastante comunicativa e interagindo muito bem socialmente, ela sente que ainda falta empatia e reconhecimento por grande parte da sociedade. Para ela, é preciso mostrar que qualquer pessoa com deficiência auditiva pode se tornar bem sucedida em sua profissão. 

“É importante que as pessoas saibam que os surdos têm capacidade para superar limites e realizar sonhos, seja empreendendo ou exercendo qualquer outro trabalho”, reforça. Essa é sua luta travada diariamente, mas, com seu espírito empreendedor, sua dedicação e força de vontade, Antônia vem tornando-se, a cada dia mais, uma grande fonte de inspiração e superação para familiares, amigos e clientes.

Gostou e quer saber mais sobre a Marmitaria Nina? Você pode conhecer seu canal no YouTube, visitar a página no Facebook ou acompanhá-la pelo Instagram

É proprietário de um pequeno negócio de alimentação e tem uma boa história de empreendedorismo para compartilhar? Acesse este link e preencha as informações do formulário. Nossa equipe irá avaliar e você também poderá aparecer por aqui!

Confira nossa galeria

Pagamento pelo cartão Auxílio Emergencial

O Assaí Atacadista aceita opção de pagamento com o auxílio emergencial em todas as unidades, facilitando a compra para os clientes
Leia mais +

Saiba como levar seu negócio para canais digitais

Impulsionando os canais digitais, o isolamento social acelerou a chamada economia de baixo contato, com menor interação física e maior
Leia mais +

Pagamentos digitais crescem durante a quarentena

Por necessidade de redução do contato físico durante a quarentena, formas de pagamento digital evoluem no Brasil
Leia mais +

O “novo normal” e os hábitos de consumo

Mais do que ingressar no ambiente digital, empreendedores devem compreender como serão as mudanças no comportamento e nos hábitos de consumo
Leia mais +

Cafeteria traz a combinação entre café e conexão

Veja o relato do Sergio Barros Filho, proprietário de uma cafeteria que adaptou seu negócio para driblar as baixas vendas na quarentena
Leia mais +

Como inovar no negócio e lucrar na quarentena

O empreendedor de alimentação deve desenvolver as habilidades de analisar o mercado e inovar, além de cuidar da higiene e segurança
Leia mais +

Cultura e tradições por trás da comida peruana

Confira a cultura e as tradições que envolvem a comida peruana em três receitas para recriar os sabores do país em sua casa
Leia mais +

Tecnologia em duas rodas

Com o celular fixado em um suporte na bicicleta, ciclistas podem usufruir de uma série de aplicativos com diversas funções enquanto pedalam
Leia mais +

Gestão em primeiro lugar

Especialistas apontam a capacitação em gestão como saída para pequenos negócios de alimentação na recuperação do mercado
Leia mais +

O poder da inclusão

Saiba como incentivar a inclusão junto a pessoas com deficiência auditiva, que passam por uma série de desafios quanto à educação, ao lazer
Leia mais +

O apoio da família nos negócios

Chef conta história do seu empreendimento, destacando importância do apoio da família nos negócios, principalmente do marido
Leia mais +