Conteúdo principal

alimentação saudável

Compartilhe

Conheça os alimentos que ajudam a queimar gordura

Existem alguns alimentos que ajudam a acelerar o metabolismo e, junto com as atividades físicas, contribuem para a queima de gordura visceral

É normal ter gordura no nosso corpo! Em um organismo comum – sem considerar fatores como obesidade e sobrepeso –, a média do percentual de gordura varia entre 16 e 20%, podendo ir até 24%, dependendo da estrutura.

No entanto, existe um tipo de gordura que pode prejudicar o funcionamento de órgãos internos, desencadeando uma crise metabólica que dificulta a perda de peso e algumas funções, por exemplo, no intestino, no estômago e no fígado. Estamos falando da gordura visceral!

Ela é conhecida por ficar acima dos órgãos e debaixo do músculo, ou seja, não é visivelmente aparente. E a principal região em que a gordura visceral fica localizada é no abdômen. Por isso, às vezes, é tão difícil perder medidas nessa parte do corpo.

Além disso, essa gordura em excesso pode aumentar o risco de doenças cardíacas, pressão alta, diabetes e a capacidade inflamatória do organismo. Nesse caso, é muito importante combater a gordura visceral priorizando a sua saúde!

 

COMO QUEIMAR GORDURA VISCERAL?

Para ajudar a diminuir a camada de gordura no abdômen, é preciso conciliar exercícios aeróbicos com uma alimentação equilibrada, mantendo a rotina de atividades físicas e consumindo menos açúcar, gordura e alimentos com alto índice glicêmico (carboidratos que viram açúcar no corpo).

 

Evite alimentos como:

  • Embutidos

  • Pães de farinha branca e com glúten

  • Fast-food

  • Carnes muito gordurosas

  • Oleaginosas em excesso

  • Frituras

  • Refrigerantes

Além do mais, existe uma classe de alimentos que ajuda a acelerar o metabolismo e fazê-lo trabalhar mais na hora da digestão. São os termogênicos!

 

ALIMENTOS TERMOGÊNICOS

 

Como o próprio nome já diz, os termogênicos fazem com que a temperatura corpórea aumente. Isso faz com que o metabolismo se acelere inevitavelmente para queimar energia e gordura o mais rápido possível.

 

PRINCIPAIS ALIMENTOS TERMOGÊNICOS

  • Pimenta vermelha e pimentão

  • Brócolis

  • Laranja

  • Mostarda

  • Linhaça

  • Guaraná natural

  • Kiwi

  • Sardinha, salmão e bacalhau

  • Couve

  • Chá verde

  • Gengibre

  • Café

Porém, não é só ingerir esses ingredientes e deixar o resto de lado. Os termogênicos funcionam como complemento da dieta e do esforço físico para quem quer perder gordura.

A dica é consumi-los antes do treino ou na parte da manhã, quando o seu corpo está mais “preguiçoso”, para que o gasto calórico seja maior ao longo do dia.

No mais, mantenha uma rotina saudável e se alimente de forma adequada para combater a gordura visceral e evitar problemas mais sérios, já que o bem-estar vem sempre em primeiro lugar!

 

Esperamos ter ajudado a tirar suas dúvidas com dicas valiosas para o seu dia a dia! Acompanhe sempre as novidades no Blog Assaí e fique de olho nas tendências.

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Conheça os diferentes tipos de vegetarianismo

Parar de comer carne é uma prática que está se tornando mais frequente. No entanto, você sabia que existem diferentes tipos de vegetarianismo? 

Seja por uma questão de saúde ou por abraçar causas de proteção aos direitos dos animais, parar de consumir carne está cada vez mais frequente nos hábitos alimentares das pessoas. Contudo, você sabia que existem diferentes tipos de vegetarianismo? Conheça um pouco sobre as características de cada uma dessas dietas especiais. 

TIPOS DE VEGETARIANISMO: OVOLACTOVEGETARIANO 

O ovolactovegetarianismo talvez seja o tipo mais comum de vegetarianismo. Quem escolhe seguir essa dieta para totalmente de comer carne, tanto a bovina e suína quanto a de aves e frutos do mar, mas continuam consumindo ovos e laticínios. Geralmente, essas pessoas mantêm esses alimentos em suas dietas por conta das proteínas. 

TIPOS DE VEGETARIANISMO: LACTOVEGETARIANO 

As pessoas que aderem ao lactovegetarianismo, além das carnes, excluem também de sua dieta diária os ovos. Ainda assim, eles continuam consumindo leite e derivados, como queijo e iogurte. Devido aos altos níveis de colesterol do ovo, alguns vegetarianos decidem tirar o alimento da dieta, por uma questão de saúde. 

TIPOS DE VEGETARIANISMO: OVOVEGETARIANO 

Ao contrário dos lactovegetarianos, os ovovegetarianos excluem leite e derivados da alimentação, mas mantêm o consumo de ovos e receitas que levam esse ingrediente. Os motivos para essa escolha podem ser muitos, como a questão ética de como o leite é produzido até chegar ao mercado ou simplesmente por conta da pessoa possuir algum tipo de intolerância aos laticínios. 

TIPOS DE VEGETARIANISMO: VEGANO 

Os veganos não consomem nenhum tipo de alimento de origem animal, como a carne, os ovos ou o leite. Além disso, eles também excluem esses produtos não apenas de sua alimentação, mas de outros aspectos do dia a dia. Os veganos não utilizam objetos de couro ou de lã, não comem produtos como gelatinas, por serem feitas de tendões e cartilagens de animais, e também não compram produtos, como cosméticos, de marcas que realizam testes em animais. 

UMA RECEITA PARA TODOS OS TIPOS DE VEGETARIANISMO

 

Não importa o tipo de vegetarianismo, nós separamos uma receita fácil e deliciosa que não leva nenhum ingrediente de origem animal. 

FALAFEL DE GRÃO-DE-BICO 

Ingredientes

  • 400 g de grão-de-bico seco

  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

  • 2 colheres (sopa) de azeite

  • 1 dente de alho picado

  • Salsinha a gosto

  • 1 colher (chá) de cominho em pó

Modo de Preparo

  1. Deixe os grãos-de-bico de molho em água de um dia para o outro na geladeira. Depois, cozinhe em uma panela de pressão ou panela comum até que eles fiquem macios.

  2. Seque os grãos com papel-toalha após o cozimento.

  3. Coloque os grãos-de-bico no processador ou liquidificador com o sal e bata.

  4. Depois, coloque os outros ingredientes e bata mais até misturar bem.

  5. Com a mistura, faça bolinhos redondos com a mão e leve para fritar até que fiquem levemente dourados.

Agora que você conhece os tipos de vegetarianismo, que tal se desafiar a adotar uma dessas dietas por uma semana? E não se esqueça de ficar sempre de olho no Blog Assaí para estar por dentro das melhores dicas e novidades para o seu dia a dia!

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

A relação entre os orgânicos e a imunidade do organismo

Livres de agrotóxicos, os alimentos orgânicos podem ajudar a aumentar a imunidade do corpo, deixando-o mais resistente. Confira!

Você sabia que pode existir uma relação entre o consumo de orgânicos e a imunidade do organismo? Se você se preocupa com o meio ambiente e busca ter uma alimentação saudável, com certeza já ouviu falar dos benefícios dos alimentos orgânicos. Entre as várias qualidades que eles apresentam para a natureza e para o corpo humano, os orgânicos também preservam as condições naturais dos alimentos, mantendo o seu sabor e os seus nutrientes.

Quando você consome um produto orgânico, está absorvendo uma parte maior das vitaminas e minerais presentes nesses alimentos. Ainda, os orgânicos colaboram para promover uma desintoxicação do organismo, pois são livres de químicos, que podem estar presentes nos alimentos industrializados ou cultivados com agrotóxicos e fertilizantes.

Juntas, todas essas ações ajudam a manter o seu organismo mais forte e protegido contra alergias e infecções. A vitamina C, por exemplo, está presente em frutos como o limão, a acerola e a laranja. O seu consumo sempre é recomendado quando há o desejo de deixar o corpo mais imune às gripes e resfriados, certo? Então que tal investir em um desses frutos na versão orgânica?

Dessa forma, você absorverá um número muito maior de vitaminas, consumirá um alimento muito mais saboroso e, ainda, fará a sua parte na hora de cuidar do seu corpo e do meio ambiente. Incrível, não é mesmo?

A relação entre os orgânicos e a imunidade do organismo

ORGÂNICOS E A IMUNIDADE: COMO RECONHECER UM ALIMENTO ORGÂNICO?

Deseja descobrir o valor nutritivo e o sabor real de um alimento? Então experimente-o na versão orgânica. No entanto, como saber se o alimento em questão realmente é orgânico? Fique atento, pois todos os produtos orgânicos – até mesmo aqueles que não são relacionados à alimentação, como os cosméticos – possuem um selo de certificação que garante a sua procedência. Assim, você não corre o risco de ser enganado.

Saiba que, quando você opta pelo consumo de um produto orgânico, você está tomando uma atitude extremamente benéfica para o meio ambiente. Os orgânicos não poluem os lençóis de água e nem o solo e, assim, evitam contaminações químicas, tanto no presente quanto em gerações futuras.

Apesar de o consumo de alimentos orgânicos ter um custo mais elevado, ele só traz benefícios para o organismo e para a natureza. Os orgânicos são cultivados com muito zelo e, normalmente, são produzidos em menor escala e exigem e maior mão de obra. Assim, é um produto com mais qualidade e que recebe a devida atenção desde o primeiro momento. O seu adubo é rico, balanceado e natural, pensado exatamente para ajudar a formar alimentos saudáveis, fortes e cheios de nutrientes.

Por fim, ao optar por aderir ao consumo de orgânicos no seu dia a dia, você passa a ingerir alimentos com um sabor melhor, mais nutritivos e que ajudam a deixar o seu organismo mais forte, com a imunidade mais alta. Ainda, colabora para a manutenção do meio ambiente e fortalece produtores menores, que se dedicam inteiramente a cultivar e oferecer alimentos qualificados para o consumo.

E então, agora que você já sabe mais sobre a relação entre orgânicos e a imunidade do organismo, que tal adicionar esses alimentos à sua próxima lista de compras? O meio ambiente agradece e a sua saúde também! Aproveite e fique sempre de olho no Blog Assaí para estar por dentro das melhores dicas, receitas e novidades para a sua rotina!

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Saúde em alta: o brasileiro está consumindo mais alimentos saudáveis

Hábitos alimentares mais saudáveis conquistam cada vez mais adeptos. E você, faz parte desse público?

Manter a saúde em dia é um cuidado contínuo e que passa por diversas áreas da vida. Boas noites de sono, atividades físicas, momentos de lazer e atenção com a saúde mental fazem parte desses cuidados tão importantes. Ainda, consumir alimentos saudáveis é fundamental para ajudar a manter o organismo equilibrado, disposto e cheio de energia. E, nesse quesito, o brasileiro está cada vez melhor.

Segundo uma pesquisa realizada pela Produce Marketing Association (PMA) e divulgada pelo portal Organics News em 2019, o brasileiro tem investido em cafés da manhã e almoços mais saudáveis, práticos e nutritivos. As idas aos fast foods e o consumo exagerado de biscoitos têm sido substituídos por porções de frutas e vegetais no café da manhã. Já no almoço, é cada vez maior a busca por locais que sirvam refeições mais caseiras, como os restaurantes por quilo.

A atenção redobrada fica para o período da tarde e da noite, em que o consumo de alimentos saudáveis costuma ser deixado de lado e há uma maior busca por lanches rápidos e nem sempre nutritivos. Para evitar isso, mantenha o cuidado com todas as refeições do seu dia, tentando garantir uma dieta equilibrada e adequada para a sua saúde sempre que possível. Como fazer isso? Vamos te mostrar!  

Brasileiro está consumindo mais alimentos saudáveis

RECOMENDAÇÃO DA OMS PARA O CONSUMO DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS

Para saber se você está consumindo a recomendação diária adequada de frutas, verduras e hortaliças na sua rotina, uma dica é conhecer e seguir a orientação dada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que orienta que sejam ingeridos 400 g – medida equivalente a cinco porções diárias – destes alimentos saudáveis por pelo menos cinco dias da semana.

Fara facilitar e estimular ainda mais a alimentação saudável, existem algumas atitudes que você pode aderir ao seu dia a dia. Por exemplo:

  • Tenha sempre com você alimentos saudáveis para quando bater aquela fome inesperada. Frutas, sucos e lanches naturais são ótimas opções para evitar o consumo de “besteiras” ao longo do dia.
  • Busque substitutos mais saudáveis na hora das suas refeições. Se você puder trocar a farinha branca pela integral, por exemplo, já estará demonstrando um cuidado extra com a sua saúde. Na hora de comer uma salada, que tal escolher um molho menos calórico? O mesmo vale para o consumo de massas e carnes.
  • Investir em ingredientes orgânicos também é uma boa opção para quem está em busca de melhorar a qualidade da sua saúde. De quebra, fortalece a economia e a produção de alimentos locais.
  • Planeje e cozinhe. Quando você mesmo prepara as suas refeições, sabe exatamente o que está consumindo. Ainda, planejar o “cardápio da semana” vai ajudar a economizar dinheiro, planejar as compras e evitar o gasto com lanches não saudáveis. Ou seja: você só sai ganhando!
  • Diminua o consumo de alimentos processados, optando, sempre que possível, por ingredientes naturais. O lema “desembrulhe menos e descasque mais” pode começar a fazer parte da sua rotina.
  • Por fim: lembre-se de que a base da sua alimentação deve ser composta por produtos naturais ou minimamente processados.

Agora que você já sabe qual é a recomendação diária de consumo de frutas, verduras e hortaliças, que tal aderir a essas dicas e garantir uma alimentação mais saudável? Gostou das nossas dicas? Aproveite e fique sempre de olho no Blog Assaí para estar por dentro das melhores dicas, receitas e novidades para o seu dia a dia!

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Conheça as principais tendências alimentares para 2020

Lista apresentada pela Whole Foods Market, varejista internacional de alimentos naturais e orgânicos, traz novidades para o consumidor. Confira as principais tendências alimentares para 2020!

A cada ano que passa, a moda e as tendências vão mudando conforme o comportamento do consumidor e do mercado. E essas mudanças estão relacionadas, inclusive, com a área de alimentação. Não é segredo para ninguém que a escolha por alimentos saudáveis, naturais e orgânicos está cada vez mais em alta, mas as tendências apresentadas pelo Whole Foods Market para o ano de 2020 vão além disso.

Para você compreender melhor quais são esses alimentos (que você provavelmente passará a encontrar com mais frequência nos mercados e com os quais poderá incrementar sua alimentação), separamos alguns destaques desta lista para você. Acompanhe!

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS ALIMENTARES PARA 2020

1. FARINHAS VARIADAS

Uma grande variedade de farinhas está tomando conta do mercado e elas poderão dividir espaço e até mesmo substituir a tradicional farinha de trigo em algumas receitas.

Aqui, ganham espaço a farinha de mandioca e aquelas feitas de frutas e vegetais, como a farinha de banana, de berinjela e até mesmo de couve-flor! Essas farinhas podem ser uma opção positiva na alimentação, porque, além de deixarem os pratos saborosos, também fornecem fibras e proteínas.

2. INGREDIENTES DA ÁFRICA OCIDENTAL

Você pode não saber, mas os sabores provenientes dessa região já estão cada vez mais presentes nos nossos alimentos e nas nossas bebidas. Alguns exemplos de ingredientes que se encaixam nessa tendência são o amendoim, o gengibre, a erva-cidreira, a moringa, o tamarindo, o sorgo e o teff, alimento livre de glúten e rico em cálcio e proteínas.

3. LANCHES SAUDÁVEIS PRONTOS PARA CONSUMO

Muito além das barrinhas de cereais! Uma das tendências alimentares para os próximos anos são os lanches mais saudáveis, tipicamente feitos em casa com antecedência, mas que, agora, poderão ser encontrados nos refrigeradores dos mercados. Legumes em conserva, sopas naturais prontas para serem consumidas, ovos cozidos, molhos e temperos. Todos em embalagens simples e convenientes. As frutas e os vegetais frescos também ganham mais espaço, sendo uma opção de lanche saudável ao longo do dia.

4. ALIMENTOS À BASE DE PLANTAS (ALÉM DO TOFU E DA SOJA)

O tofu é um velho conhecido de quem segue dietas à base de plantas, porém, a tendência é que outros alimentos vegetais também passem a estar cada vez mais presentes na mesa dos brasileiros. Abacate, abóbora, cânhamo e semente de melancia são alguns dos ingredientes que ganham espaço com a chegada de 2020.

5. MANTEIGAS FEITAS À BASE DE INGREDIENTES DIFERENTES

É provável que nozes, amendoim, castanha-de-caju, macadâmia, grão de bico e até mesmo a abóbora sejam transformadas em manteiga em 2020.

6. MUDANÇA NO CARDÁPIO PARA AS CRIANÇAS

A nova geração terá contato com alimentos mais naturais, divertidos e saudáveis desde cedo. Massas coloridas em formas diferentes feitas com farinhas diferentes, palitos de peixe ou de frango à milanesa feitos no forno, diminuição no uso de sal, legumes e saladas, entre outros. Um menu kids muito mais saudável e funcional!

Tendências alimentares: alimentação saudável para os pequenos

7. AÇÚCARES DIFERENTES

Além do açúcar tradicional, ganham espaço outros ingredientes para adoçar as receitas e bebidas, como a stevia, o mel, o melaço e os xaropes de frutas, amidos e vegetais distintos, como coco, batata-doce e sorgo.

8. BEBIDAS COM 0% DE ÁLCOOL

Com consumidores buscando alternativas ao álcool, surgem as bebidas que buscam recriar os sabores de coquetéis clássicos, mas livres de álcool.

ORGÂNICOS: OUTRA TENDÊNCIA DE DESTAQUE

Além das tendências alimentares listadas pelo Whole Foods Market, vale destacar que, para 2020, a produção e o consumo de alimentos orgânicos deve se manter em alta. Segundo relatório feito e divulgado pela Organis com dados de 2019, é concluído que “Podemos ter um Brasil cada vez mais orgânico”.

Também, o site Saúde, da Abril, destaca que o cultivo e a produção de alimentos orgânicos desperta mais atenção a cada ano. Isso porque as pessoas estão em busca de refeições mais saudáveis e livres de agrotóxicos e, neste cenário, os alimentos orgânicos se tornam uma ótima opção.

E então, gostou de conhecer algumas das principais tendências alimentares para 2020? Fique sempre de olho no Blog Assaí para estar por dentro das melhores dicas e novidades para o seu dia a dia!

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Passos para uma alimentação saudável

Confira dicas para tornar sua alimentação saudável e fazer escolhas mais adequadas

O dia mal começou e você já está correndo. Sai de casa de barriga vazia e, ao chegar ao escritório, a primeira coisa que faz é tomar um café. Na hora do almoço, você dá um pulo no fast-food mais próximo, afinal, está sem tempo. Ao chegar em casa, opta por fazer uma refeição rápida: descongela aquela lasanha já pronta. E nunca tem tempo para preparar uma alimentação saudável com boas escolhas.

Achou familiar? Então conheça 10 dicas do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e do Guia Alimentar para a População Brasileira, realizado pelo Ministério da Saúde, para ter uma alimentação verdadeiramente saudável.

1. Priorize alimentos in natura ou minimamente processados​

Alimentos in natura (como frutas, verduras, legumes, ovos e carnes) ou minimamente processados (como leite, farinha, frutas secas e castanhas) são a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa, culturalmente apropriada e promotora de um sistema alimentar socialmente e ambientalmente sustentável.

Dica do Idec: a maior parte da alimentação dos brasileiros ainda é composta por esses alimentos. Contudo, cada vez menos estão sendo consumidos. Por isso, manter e valorizar a cultura e diversidade da alimentação é o segredo para comer de forma mais saudável e sustentável. Procure comprar alimentos produzidos localmente, de agricultura familiar e, preferencialmente, orgânicos. Descubra novos sabores no livro Alimentos Regionais Brasileiros.

2. Utilize óleo, sal e açúcar com moderação

Ao preparar ou temperar refeições, utilize pequenas quantidades de óleo, gorduras, sal e açúcar. Se o uso for moderado, esses ingredientes culinários contribuem para deixar a alimentação mais saborosa sem torná-la nutricionalmente desbalanceada.

Dica do Idec: os brasileiros consomem muito mais açúcar e sódio (presente no sal) do que o recomendável. Veja dados e entenda a importância de reduzir o consumo excessivo desses nutrientes, com dicas reunidas em um conteúdo especial sobre sódio e sobre açúcar.

3. Limite o consumo de alimentos processados

Os ingredientes e métodos usados na fabricação de alimentos processados – como conservas de legumes, compotas de frutas, pães e queijos – alteram de modo desfavorável a composição nutricional dos alimentos dos quais derivam. Por exemplo, um pepino em conserva não é tão saudável quanto o vegetal in natura. Em pequenas quantidades, podem ser consumidos como ingredientes de receitas ou parte de refeições, mas não abuse!

Dica do Idec: para identificar se um alimento é processado ou ultraprocessado, confira a lista de ingredientes no rótulo do produto. Se a lista mencionar apenas alimentos in natura, sal, açúcar ou óleo, provavelmente pertencerá à primeira categoria. Se tiver mais ingredientes, então deve ser um alimento ultraprocessado.

4. Evite o consumo de alimentos ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados (como biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo) são nutricionalmente desbalanceados. Por conta de sua formulação e apresentação, tendem a ser consumidos em excesso e a substituir alimentos mais saudáveis. Suas formas de produção, distribuição, comercialização e consumo afetam de modo desfavorável a cultura, a vida social e o meio ambiente.

Dica do Idec: muitas vezes, os apelos da embalagem de um produto ultraprocessado são enganosos e podem fazer o consumidor acreditar que está consumindo um alimento saudável. É o caso do “suco” de caixinha. Você sabe quanto tem de fruta?

5. Coma com regularidade e atenção

Procure fazer suas refeições em horários semelhantes todos os dias e evite “beliscar” nos intervalos entre as refeições. Coma sempre devagar e desfrute o que está comendo, sem se envolver em outra atividade, assistir à televisão, por exemplo. Procure comer em locais limpos, confortáveis e tranquilos e onde não haja estímulos para o consumo de quantidades ilimitadas de alimento.

Sempre que possível, coma com companhia, com familiares, amigos, colegas de trabalho ou na escola. A companhia nas refeições favorece o comer com regularidade e atenção, combina com ambientes apropriados e amplia o desfrute da alimentação. Compartilhe também as atividades domésticas que antecedem ou sucedem o consumo das refeições.

Dica do Idec: cuidado com os lanches entre as refeições. Muitos alimentos ultraprocessados são desenvolvidos e estimulados para serem consumidos a qualquer hora e em qualquer lugar. Isso parece uma vantagem, mas, na verdade, contribui para o consumo de calorias em excesso, sem você perceber! Se você sentir fome entre as refeições, escolha alimentos como frutas, iogurte natural, castanhas ou nozes.

6. Compre alimentos na feira

Procure fazer compras de alimentos em mercados, feiras livres e de produtores e outros locais que comercializam variedades de alimentos in natura ou minimamente processados. Prefira legumes, verduras e frutas da estação e cultivados localmente. Sempre que possível, adquira alimentos orgânicos e de base agroecológica, de preferência diretamente dos produtores.

Dica do Idec: procure uma feira orgânica próxima de sua casa ou de seu local de trabalho no site Mapa de Feiras Orgânicas do Idec. Nesses locais, o preço dos produtos, em geral, é mais em conta do que no supermercado.

7. Cozinhe!

Se você tem habilidades culinárias, procure desenvolvê-las e partilhá-las, principalmente com crianças e jovens, de todas as idades e gêneros. Se você não sabe cozinhar, procure aprender. Para isso, converse com as pessoas que já sabem, peça receitas a familiares, amigos e colegas, leia livros, consulte a internet, eventualmente faça cursos e... bote a mão na massa!

8. Planeje as compras e o preparo das refeições

Planeje as compras de alimentos, organize a despensa doméstica e defina com antecedência o cardápio da semana. Dívida com os membros de sua família a responsabilidade por todas as atividades domésticas relacionadas ao preparo de refeições. Reavalie como você tem usado o seu tempo e identifique quais atividades poderiam ceder espaço para a alimentação.

Dica do Idec: planejar sua alimentação é também uma forma de economizar e evitar o desperdício de alimentos e ainda reduz os impactos no meio ambiente. Quando as tarefas são divididas, ninguém é sobrecarregado.

9. Evite fast-food

No dia a dia, procure locais que servem refeições feitas na hora e a preço justo. Restaurantes de comida a quilo podem ser boas opções, assim como refeitórios que servem comida caseira em escolas ou no local de trabalho. Evite redes de fast-food.

Dica do Idec: evite levar crianças para comer em redes de fast-food que oferecem brindes junto com a refeição. Esse tipo de estratégia de marketing estimula hábitos alimentares não saudáveis e pode provocar obesidade e outras doenças.

10. Seja crítico com a publicidade de alimentos

Lembre-se de que a função essencial da publicidade é aumentar a venda de produtos, e não informar, ou, menos ainda, educar as pessoas. Avalie com crítica o que você lê, vê e ouve sobre alimentação em propagandas comerciais e estimule outras pessoas, particularmente crianças e jovens, a fazerem o mesmo.

Dica do Idec: o Idec luta para garantir o direito do consumidor à proteção contra a publicidade enganosa e abusiva, defende a necessidade de rótulos mais claros e honestos e a regulação da publicidade de alimentos, principalmente para o público infantil. Contribua para que a gente continue com esse trabalho!

 

Alimentação saudável é um assunto que você sempre encontrará aqui no Blog Assaí. Por isso, continue nos acompanhando!

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

5 sucos para dias de calor

Confira receitas de 5 sucos para aproveitar a estação mais quente de 2019!

Que tal aprender as combinações ideias de sucos para os dias mais quentes deste ano? Venha com o Blog Assaí conferir 5 receitas que prometem espantar o calor e ainda fazem bem.

Tem suco para reduzir medidas, detox e até uma receita para ajudar no bronzeado. Confira abaixo!

 

1 – SUCO DE LIMÃO COM MANJERICÃO

Além do frescor do manjericão, este suco de limão é ideal para dias muito quentes ou para acompanhar uma receita de massa. Fica delicioso também na forma de picolé!

INGREDIENTES

Suco de 1 limão siciliano

1 colher chá de raspas da casca do limão

300 ml de água de coco natural ou sem conservantes de preferência

1 semente de cardamomo

1 colher de sopa de folhas de manjericão

Gelo

 

MODO DE PREPARO

Junte os ingredientes no liquidificador e bata até ficar bem homogêneo.

 

2 – SUCO DE MELANCIA COM BETERRABA

Com efeito diurético, a melancia auxilia na hidratação nos dias mais quentes e este suco com beterraba promete ter forte poder antioxidante para melhorar a circulação e dar viço à pele.

INGREDIENTES

2 fatias grossas de melancia com semente

1 maçã pequena com casca

1 fatia de beterraba crua (1/4)

1 pedaço de gengibre (1g)

 

MODO DE PREPARO

Junte os ingredientes no liquidificador e bata até misturar bem.

 

3 – SUCO DE ABACAXI COM MARACUJÁ E HORTELÃ

O abacaxi possui acidez natural para cuidar da flora intestinal e aliviar o inchaço. Além disso, este suco de maracujá com hortelã tem sabor agradável e é ótimo para se tomar à beira-mar.

INGREDIENTES

100 ml de suco de abacaxi

100 ml de suco de laranja

100 ml de maracujá

6 folhas de hortelã

 

MODO DE PREPARO

Misture os sucos das três frutas. Depois disso, dê uma macerada leve nas folhinhas de hortelã e bata tudo no liquidificador.

Depois é só coar e servir com mais folhas de hortelã no copo.

 

4 – SUCO DETOX DE LIMÃO E SALSA

O suco de limão detox é capaz de acelerar o metabolismo e ajudar na queima de gordura para quem estiver em uma dieta balanceada e praticando atividades físicas. Um copo ao dia é o suficiente para sentir o efeito de desintoxicação contínua!

INGREDIENTES

1 limão espremido

1 ramo de salsa

250 ml de água filtrada

 

MODO DE PREPARO

Junte os ingredientes no liquidificador e bata até ficar bem homogêneo. Coe se quiser e tome logo pela manhã em jejum.

 

5 – SUCO BRONZEADOR DE CENOURA E LARANJA

Rico em betacaroteno, o suco de laranja e cenoura auxilia na produção de melanina no corpo e é ótimo para pele e olhos. Para aproveitar o melhor da estação, tome todos os dias um pouco do seu suco bronzeador para potencializar o efeito em contato com o sol!

INGREDIENTES

Suco de 3 laranjas

½ beterraba

½ cenoura

½ manga

Gelo

 

MODO DE PREPARO

Junte os ingredientes no liquidificador e misture bem.

 

Que tal essas receitas de sucos ideais para a época mais quente do ano?

Fique de olho no Blog Assaí para mais dicas de saúde, alimentação e muito mais para o seu dia a dia. Até a próxima!

 

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - alimentação saudável