Conteúdo principal

comércio

Compartilhe

Ideias de negócios de alimentos para você começar a empreender

Quer trabalhar com alimentos? Confira algumas dicas de negócio para você investir e vender!

 

O comércio de alimentos no Brasil é um dos setores com maior índice de profissionais independentes, que começam a produzir (em sua maioria) em casa para vender aos amigos e familiares e de porta em porta até que o negócio cresça e se aprimore.

Porém, existem diversas especialidades para quem quer investir em um 

empreendimento de alimentos, em um modelo de vendas que pode ser por encomenda, com ponto físico ou comércio ambulante.

São vários perfis de negócio e também de público, que procura um serviço cada vez mais especializado e de qualidade para atender a todas as suas expectativas. 

O que vemos muito por aí são negócios familiares, que começam com uma receita de família ou uma ideia improvisada e, aos poucos, vão se tornando o sustento da casa. Outro cenário muito comum é o de profissionais que resolvem mudar de área e trocam de carreira para seguir um sonho ou vender alimentos.

Não importa de onde você vem ou aonde quer chegar: o que interessa é se dedicar e pesquisar sobre todas as possibilidades possíveis para você investir, fazer o que gosta e também oferecer algo de qualidade para os seus clientes.

 

Quer dicas de qual área seguir no setor de alimentos? Lá vão algumas sugestões:

  • Confeitaria: especialização em doces artesanais com preparação e decoração de bolos, tortas, biscoitos, sobremesas e doces finos.

  • Bares e lanchonetes: serviço de atendimento com local fixo e venda de lanches rápidos, petiscos, combos, porções e alimentos em geral para consumo imediato.

  • Restaurantes: serviço de buffet por quilo ou pratos à la carte, com atendimento em local fixo ou sistema de delivery em horário de almoço ou jantar.

  • Hot Dog: venda ambulante de lanches feitos na hora, na chapa, utilizando salsicha e diversos acompanhamentos. Pode trabalhar com delivery também.

  • Pizzaria: venda de pizzas e massas dos mais diversos sabores, com consumo e retirada no local ou entrega em domicílio.

  • Panificação: especialização em pães artesanais, massas e aperitivos com massa de fermentação natural. Pode trabalhar sob encomenda ou no sistema de padarias.

  • Marmitas: venda de refeições prontas, frescas ou congeladas, embaladas em marmitas prontas para o consumo. O sistema de delivery, nesse caso, é o mais comum.

  • Hamburgueria: venda de lanches rápidos com serviço de ambulante, ponto fixo ou delivery e produção artesanal de hambúrgueres de diversos tipos – e até no sistema de franquias em redes de fast food.

  • Salgados: venda de salgados artesanais para venda terceirizada, eventos, rede de padarias e aniversários, com foco em venda por quilo ou unidade.

  • Produtos naturais: serviço focado em artigos de produtos naturais, orgânicos, a granel, veganos, glúten free, etc.

  • Bebidas: venda de bebidas com loja de distribuição a pronta entrega ou retirada no local.

Viu só? Existem muitos modelos de negócios para quem quer trabalhar com alimentos – esses e muitos outros!

Se você planeja investir nessa área e se especializar em um setor, esperamos ter ajudado a clarear as suas ideias! Lembre-se de adquirir todos os ingredientes das suas receitas e a matéria-prima do seu empreendimento no Assaí Atacadista! 

Nossa parceria com comerciantes é grande: todo ano, fazemos um festival de preço baixo para quem vende alimentos e procura o melhor custo-benefício sempre. Continue navegando no Blog Assaí para mais conteúdos exclusivos! 

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Como identificar as zonas quentes no seu comércio de alimentos

Veja estas dicas de como melhorar o fluxo dentro do seu bazar ou minimercado e chamar mais atenção dos clientes!

Você trabalha com ponto de venda fixo ou possui um comércio de alimentos de autosserviço, como bazar, minimercado ou mercearia? Então vamos ajudá-lo(a) a gerar mais fluxo dentro do seu estabelecimento e a criar zonas quentes para atrair a atenção dos seus clientes!

 

O QUE SÃO ZONAS QUENTES?

Chamamos de zonas quentes os lugares do ponto de venda de maior fluxo e visibilidade, ou seja, onde os consumidores costumam ir com mais frequência para adquirir algum produto ou o local em que se sentem mais incentivados a comprar.

Isso serve tanto para a mercadoria em si quanto para a estratégia que você utiliza na hora de apresentar os alimentos. Sabemos que existem produtos que vendem mais do que outros, como pães, bebidas, produtos de geladeira, carnes, guloseimas, etc.

Contudo, você também pode potencializar a venda de algum item colocando-o em destaque, seja no balcão, com sinalização na loja, melhorando a iluminação ou deixando-o na ponta de gôndola. Assim, você irá criar um ponto focal – que segue o trajeto do cliente e termina em um foco de compra com destaque visual – e gerar uma zona quente no seu comércio de alimentos!

 

COMO LOCALIZAR AS ZONAS QUENTES

Se você ainda não sabe onde estão as zonas quentes do seu negócio, comece estudando o comportamento e os hábitos de compras dos seus clientes. Veja na sua lista ou no estoque os produtos que mais saem. Depois, localize-os dentro da sua loja e identifique a primeira zona quente.

Outra alternativa é perguntar aos seus consumidores quais são os locais da loja de que eles mais gostam, quais gôndolas eles mais visitam ou se eles têm sugestões de melhorias. 

Do mesmo jeito que existem as zonas quentes do ponto de venda, há também as zonas frias, que são os locais menos visitados e com produtos teoricamente “menos desejados”, como itens de limpeza, higiene ou casa e jardim, por exemplo.

Para atrair esses consumidores para determinados locais do PDV (ponto de venda), temos algumas dicas que podem ajudar a estimular o fluxo no seu negócio e gerar boas zonas quentes:

 

  • Melhore a sinalização da sua loja. Indique onde estão as seções do seu comércio de alimentos para que o cliente possa comprar com mais fluidez.

  • Indique promoções e elabore materiais de merchandising para chamar bastante atenção.

  • Melhore a iluminação da loja, principalmente nos locais de menor movimento.

  • Mantenha as gôndolas sempre organizadas, com reposição de produtos em dia.

  • Use datas comemorativas para evidenciar os produtos que tenham a ver com o período (como estratégia de venda).

  • Elabore promoções com “Leve 2, Pague 1” ou combos com “Leve 1 e ganhe 1 brinde”.

  • Cuide sempre da higiene e da limpeza do local para que os clientes tenham vontade de comprar no seu estabelecimento.

  • Instale equipamentos de segurança, como câmeras e alarmes, para proteger tanto a sua loja quanto os seus clientes.

 

Dessa forma, você conseguirá focar mais o conforto e a comodidade de quem compra no seu comércio e estimular ainda mais as vendas de alimentos dentro do ponto de venda.

Gostou das dicas de negócio? Estamos sempre trazendo novidades e conteúdos interessantes por aqui para facilitar o dia a dia na sua casa e também no seu comércio! Continue navegando para saber mais e acompanhe o Assaí Atacadista em todas as redes oficiais. Até a próxima!

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - comércio