Conteúdo principal

superstição

Compartilhe

As 7 superstições mais comuns dos brasileiros

O Dia das Bruxas marca o mês de outubro e, para entrar no clima, vamos falar das superstições em que os brasileiros mais acreditam – inclusive no Saci, em algumas regiões!

 

O Brasil é uma terra com uma mistura de povos e crenças, por isso, há inúmeras superstições que percorrem gerações e gerações.

Para aproveitar o Halloween, celebrado no dia 31 de outubro, vamos falar sobre esse tema, que intriga muita gente e deixa a dúvida: é possível acreditar ou não?

No geral, as superstições estão mais ligadas a objetos ou animais e criam um mistério que ninguém consegue decifrar. Não se pode provar se é verdade ou não e isso faz com que as superstições continuem sendo repassadas ao longo dos anos. 

Veja se você conhece todas elas ou se já ouviu falar das superstições mais famosas:

 

1 - CHINELO DE CABEÇA PARA BAIXO

“Desvira esse chinelo!” Você já ouviu a sua mãe ou alguma pessoa mais velha falar isso? É porque antigamente acreditavam que deixar os chinelos de cabeça para baixo era um mau presságio e afetaria diretamente as mães. Como que um chinelo tem tanto poder assim, não é mesmo?

 

2 - PASSAR DEBAIXO DE ESCADA DÁ AZAR

Não pode ver uma escada que já quer desviar? Pois é! Reza a lenda que, se você passa por baixo de uma escada, você adquire muitos anos de azar. A superstição vem do Egito Antigo e acreditava-se que essa atitude era uma afronta aos deuses e o castigo era certo!

 

3 - ABRIR GUARDA-CHUVA DENTRO DE CASA

Outra superstição de avó! Os mais velhos orientavam seus filhos e netos que, em hipótese alguma, eles deveriam abrir um guarda-chuva debaixo do próprio teto. A consequência seria uma vida de azar e mau agouro para todos os que morassem com você. Dá para acreditar?

 

4 - QUEBRAR O ESPELHO

Essa é uma das mais famosas! Quebrar qualquer espelho, no mundo das superstições, equivale a 7 anos de muito azar. Isso porque ver sua imagem refletida se desfazendo seria um sinal de autopunição. Bem, na dúvida, é melhor não quebrar nenhum espelho, não é mesmo?

 

5 - COMER AVES NO RÉVEILLON

Ninguém quer andar para trás, né? Dizem que, se você comer aves na ceia da virada de ano, você está indo contra a maré e pode não ter um ano muito promissor, só porque as aves ciscam para trás e criam essa simbologia. Mas fica difícil prever o desempenho de um ano inteiro com base no que você come justo na noite de Réveillon, não acha?

 

6 - BATER NA MADEIRA 3 VEZES

Toc-toc-toc, xô azar! Uma superstição para prevenir que algo mal dito ou explicado aconteça é bater 3 vezes em algum objeto ou na superfície de madeira. Mas tem que ser na mesma hora, senão o efeito passa! É isso mesmo: as palavras têm poder!

 

7 - O NOIVO VER A NOIVA PRONTA ANTES DO CASAMENTO

Essa, quem já viveu pode contar se é verdade ou não! Reza a lenda que, desde a data de noivado até o dia do casamento, o noivo não pode ver a noiva com o vestido escolhido em hipótese alguma! As consequências são um relacionamento turbulento, um casório mal-sucedido ou até o rompimento do casal. Será?

 

Que mente criativa seria capaz de criar tantas superstições como essas, não é verdade? Mas, além das superstições para botar medo em quem fizer algo errado, existem também as famosas lendas urbanas, como a da Loira Sangrenta (ou Loira do Banheiro) e a da Brincadeira do Copo, que costumam ser fábulas mais macabras, fazendo com que a pessoa acredite em supostos fenômenos sobrenaturais.

Outra simbologia muito popular no território brasileiro é o folclore! As lendas folclóricas narram a história de seres mitológicos relacionados à natureza, como a Mula-sem-cabeça, o Curupira e a Caipora, presentes na fauna e na flora brasileira, e costumam ganhar um tom mais soturno e misterioso.

O desfecho dessas narrativas costumam ser de caráter moral e disciplinador, em que os seres míticos dão uma lição naqueles que desrespeitam a natureza ou não demonstram boas intenções.

 

O Saci-pererê é um dos mais conhecidos, retratado como um menino negro, de capuz vermelho e dono das maiores peripécias. O Saci é um ser da mata que amedronta os viajantes com tempestades de vento e redemoinhos, fumando seu cachimbo e dando suas gargalhadas em alto e bom som.

A lenda diz que ele vive aprontando travessuras e adora espantar cavalos, queimar comida e acordar pessoas com suas risadas. Se alguém tomar-lhe a carapuça, tem um desejo atendido.

O que a gente sabe é que o Saci é um personagem que expressa muito bem as nossas raízes e tem um papel cultural muito importante para fortalecer o regionalismo e o folclore brasileiro para crianças e jovens nas escolas.

E você, também gostava das aulas de folclore e lendas regionais? Esperamos que você tenha recordado algumas histórias com a gente e se lembrado das superstições mais comuns que existem por aí.

Para ficar por dentro de todos os assuntos e receber dicas sobre diversos conteúdos para o seu dia a dia, conte com o Blog Assaí para se atualizar!

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - superstição