Conteúdo principal

regras que mudaram

Compartilhe

As principais regras de futebol e suas mudanças

Confira algumas regras do futebol que sofreram mudanças ao longo do tempo!

O futebol é um esporte antigo que surgiu por volta de 1863, na Inglaterra. Desde lá, muita coisa mudou de forma positiva para deixar o esporte, que hoje é a paixão dos brasileiros, ainda mais competitivo e fácil de compreender.

Além de mudanças básicas, como o material da bola, o gramado bem montado e os grandes estádios, houve também uma evolução nas regras do futebol, que foram sendo adaptadas ao longo do tempo para deixar tudo redondo.

Hoje, vamos trazer as principais delas e falar como elas são praticadas em campo até os dias de hoje. Pegue a pipoca e bora ver essas mudanças!

 

IMPEDIMENTO

O impedimento é uma das regras mais polêmicas e complexas do futebol, pois requer muita atenção dos árbitros na hora de marcar a infração e também dos jogadores.

A princípio, a regra diz que o último jogador do time atacante não pode estar à frente da linha do último jogador do time defensor, sem ser o goleiro. Essa é a linha imaginária do “linha do impedimento” que anula a jogada.

No entanto, outros adicionais foram sendo incorporados à regra, como:

  • Se o zagueiro encostar qualquer parte do corpo na bola, configura uma nova jogada, então é a partir desse lance que se considera o impedimento ou não. 

  • Se o jogador em posição de ataque estiver impedido no momento em que a bola sair do pé de outro jogador e ele (atacante) pegar a bola de rebote, a jogada é encerrada e configura impedimento. 

  • O atacante não pode correr em direção à bola, dar um passe, intervir na jogada ou participar de qualquer forma se estiver impedido.

 

SUBSTITUIÇÃO DE JOGADORES

Para agilizar o tempo de jogo e deixá-lo mais dinâmico, os jogadores que forem substituídos saem do campo pela linha lateral mais próxima. Antigamente, era regra que saíssem pelo centro como atitude formal e oficial deliberada pelo árbitro.

 

PÊNALTIS

Era comum que os pênaltis pudessem ser cobrados de qualquer posição do campo lá em 1891, quando foram criados, desde que o batedor estivesse a menos de 12 jardas do gol.

Porém, sabemos que isso vai muito além do jeito que conhecemos os pênaltis hoje em dia, que devem ser cobrados dentro da grande área do goleiro, com a bola posicionada na marcação correta.

 

MÃO NA BOLA

A mão na bola também é uma grande polêmica no mundo futebolístico – isso porque ela pode dar uma vantagem grande ao adversário se acontecer dentro da área do gol, resultando em pênalti para o adversário.

Até recentemente, o toque de mão na bola era considerado falta se o jogador colocasse a mão de propósito para impedir o percurso da bola. No entanto, atualmente é considerado falta sempre que ele estiver com o braço fora do corpo, de forma intencional ou não, pois isso aumenta a sua área e impede a vantagem do time adversário.

 

CARA OU COROA

No início da partida, é comum o árbitro girar a moeda e cada capitão de equipe escolher entre cara e coroa para começar o jogo. A princípio, a equipe que ganhasse escolheria somente o lado do campo. Agora, quem ganha decide se quer começar com a bola ou escolher o seu lado no estádio.

 

GOL DE ESCANTEIO

Antigamente, na cobrança de escanteio, a bola deveria obrigatoriamente ser tocada para um segundo jogador do time atacante. Este, então, poderia cabecear ou dominar a bola e marcar o gol. No entanto, muito depois, ficou autorizado marcar o gol direto do escanteio – e esse lance épico ficou conhecido como “gol olímpico” no futebol.

 

APLICAÇÃO DE CARTÕES

No início, somente o árbitro principal, que fica em campo com os jogadores e define todos os lances, poderia avaliar a jogada e dar imediatamente o cartão vermelho (expulsão) e amarelo (advertência) assim que a falta ocorresse.

Com o tempo, a equipe técnica foi aprimorada e, agora, o árbitro principal também conta com 2 auxiliares, apelidados de “bandeirinhas”, que ajudam a sinalizar as jogadas e lances irregulares.

O árbitro é quem leva em consideração a marcação dos bandeirinhas e decide se aplica o cartão na hora ou deixa o jogo seguir.

 

O VAR

Ainda falando na equipe técnica de arbitragem, uma das maiores mudanças com certeza foi o surgimento do Árbitro Assistente de Vídeo, conhecido popularmente como “VAR”.

Essa foi uma evolução nas regras do futebol baseada na tecnologia que chegou ao esporte como um suporte a mais para acompanhar o crescimento digital em todo o mundo.

Dessa forma, todas as câmeras de um estádio transmitem um feedback para a sala de operações de vídeo. O árbitro decide quando ele quer usá-lo e a equipe na sala de vídeo faz o tira-teima.

Como os árbitros estão sempre em campo e podem não ter uma visão tão privilegiada da jogada, o VAR garante uma maior precisão em lances difíceis e muitas vezes decisivos das partidas. O recurso foi utilizado pela primeira vez em 2016, durante as ligas de rugby americanas, e, posteriormente, foi inserido nos campeonatos europeus até se tornar um padrão no futebol do mundo todo. 

O VAR pode mandar uma mensagem para o árbitro durante o jogo, sinalizando que houve infração ou algum erro de marcação em algum lance, e o árbitro é quem decide se vai utilizar o recurso ou não.

 

Podemos dizer que o futebol é um esporte vivo e suas regras podem continuar sendo aprimoradas com o passar dos anos. Isso mostra que o esporte só cresce e ganha cada vez mais notoriedade e fama, movimentando gerações e aumentando a sua torcida.

E, se tem torcida, tem Assaí! Somos o atacadista oficial do campeonato brasileiro e você pode acompanhar tudo sobre o Brasileirão Assaí pelo portal Assaí Dá Jogo! Uma central de novidades, notícias, curiosidades, quizzes interativos e muito mais para você ficar por dentro de tudo e torcer com a gente pelo seu time do coração.

Acesse www.assaidajogo.com.br e viva o Brasileirão em uma arquibancada diferente!

 

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - regras que mudaram