Conteúdo principal

congelar alimentos

Compartilhe

Tire todas as suas dúvidas sobre como congelar alimentos

Existem diversas dicas e informações importantes na hora de congelar alimentos que podem ajudá-lo(a) no dia a dia!

Você costuma consumir com frequência alimentos congelados na sua rotina? Além da praticidade no preparo e na preservação dos nutrientes, o congelamento evita desperdícios de frutas, verduras e legumes na sua geladeira ou na cozinha.
Mas ainda existem muitas dúvidas, mitos e verdades sobre esse processo que podem confundir um pouco a cabeça das pessoas. Por isso, resolvemos responder a algumas das perguntas mais frequentes para esclarecer melhor o assunto. Vamos lá?
 

1 - Comida congelada faz mal à saúde?

Vale ressaltar a diferença entre alimentos congelados e produtos de fast-food congelados. Existem hambúrgueres, pizzas e outros congelados prontos para o consumo que podem ser menos saudáveis, mas também há frutas e legumes congelados que são especialmente fabricados para conservar os nutrientes por mais tempo e facilitar o preparo no dia a dia!
 

2 - Quais são as vantagens da comida congelada?

Além de ganhar tempo na cozinha, você consegue estender a validade de frutas e verduras, mantendo a qualidade e até mesmo o sabor. Além disso, o congelamento também ajuda a eliminar possíveis bactérias e propicia menor risco de contaminação em legumes e folhas, por exemplo.
 

3 - Quanto dura um alimento congelado?

Depende de qual tipo de alimento você deseja congelar. Existe uma validade atribuída para cada tipo de comida, que pode variar tanto pela embalagem utilizada quanto pela técnica de congelamento. Veja a duração de alguns exemplos:
● Pães e bolos: até 6 meses
● Frutas e legumes: de 3 a 6 meses
● Peixes e frutos do mar: de 2 a 6 meses
● Aves e carnes cozidas: de 3 a 6 meses
● Aves e carnes cruas: até 12 meses
● Produtos lácteos: até 6 meses
● Massas cozidas: até 3 meses
● Caldos e sopas: de 2 a 3 meses
● Grãos e cereais: até 3 meses
 

4 - Qualquer alimento pode ser congelado?

Sim! Porém, existem alguns alimentos que não são muito recomendados, devido às suas propriedades ou ao efeito causado pelo congelamento. Alimentos com muito óleo, como maionese, por exemplo, podem ter o sabor alterado, já que água e óleo não se misturam. Chantilly também pode ter a textura alterada, além de cremes de leite, iogurtes e lácteos em geral. Frutas e legumes com muita água também podem ficar com um sabor meio insosso: é o caso do pepino, do melão, da melancia, da maçã, da pera, entre outros.
 

5 - Qual é a melhor forma de congelar alimentos?

O jeito mais recomendado é em sacos próprios para freezer e no vácuo total. O vácuo retira todo o ar de dentro da embalagem, evitando que o alimento entre em contato com o oxigênio, o que aumenta sua durabilidade e conservação.
 

6 - Qual é o melhor jeito de descongelar os alimentos?

As maneiras mais indicadas de descongelar os alimentos são: cozinhá-los imediatamente (seja colocando legumes em água fervente e carnes na panela ou no forno) ou deixá-los descongelar naturalmente na geladeira. Se você deixar qualquer produto descongelando em temperatura ambiente, aumentam-se os riscos de contaminação e proliferação de bactérias.
 
Além disso, se você comprar um produto congelado pronto, leia sempre as instruções na embalagem com as recomendações do fabricante, tanto sobre o preparo quanto sobre a conservação dentro e fora do congelador.
 
Gostou das dicas? Agora você pode congelar seus alimentos com mais tranquilidade e comentar com seus amigos ou familiares sobre o assunto para deixar todo mundo muito bem informado! Fique de olho no nosso Blog, porque sempre há novidades para você!

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Dicas de cozinha para quem mora sozinho

Se você é solteiro(a) ou precisa cozinhar somente para você, vamos dar dicas de cozinha valiosas para se alimentar com qualidade, rapidez e muito sabor!

Solteiro(a) ou não, tem quem precise cozinhar para si mesmo(a) em casa. Pensando em você, separamos algumas dicas de cozinha para facilitar o preparo de receitas no seu dia a dia, dando mais ânimo na hora de pôr a mão na massa!

Além de “dar trabalho”, cozinhar requer paciência e capricho para que tudo saia bem e fique saboroso, sem pôr em risco a sua saúde e o local onde você mora. Muitas vezes, bate aquela preguiça de ir para a cozinha e o delivery é a única salvação, não é mesmo?

Mas estamos aqui para desmistificar esse assunto e mostrar as vantagens de cozinhar para si mesmo (a) em casa, principalmente neste período de isolamento social, em que muitas pessoas retomaram velhos hábitos, buscaram aprender mais e reacenderam aquela vontade de cozinhar.

Essa pode ser uma tarefa descomplicada para que você não fique em apuros ou desista de se alimentar com qualidade, começando desde a seleção de ingredientes até a forma de prepará-los.

 

PRIMEIRO, OS ALIMENTOS

Vale a pena falar da importância de escolher o que você come, por isso, selecione os alimentos de que você gosta, mas também priorize os que tenham propriedades nutritivas ou sejam fáceis de preparar para facilitar a sua jornada sozinho(a) na cozinha.

Deixe para os dias de semana as opções mais leves e guarde para o final de semana algo mais pesado ou o momento de “extrapolar”. Ingredientes como carnes, legumes, ervas, ovos e manteiga não podem faltar. Esses são, geralmente, a base das principais receitas que conhecemos.

 

CONTROLE A DESPENSA

Aqui entram as compras do mês ou da semana, com um planejamento rápido pensando no que você mais precisa ou deseja consumir. Lembre-se de não comprar nada em excesso, pois quem mora só sabe que é muito fácil estragar comida na geladeira, não é verdade?

Se tem alguma receita especial que você queira experimentar, vá fundo: coloque os ingredientes na cestinha. Mas se não esqueça do básico, daquilo que é usado no dia a dia e dos insumos que você usa para preparar receitas com as quais já esteja acostumado.  

Calcule a quantidade certa de que você precisa e, semanalmente, faça um checkup rápido na geladeira e na despensa vendo se algo passou da validade ou acabou antes do que você imaginava. Esse é um hábito que pode ser mais difícil no começo, mas depois você pega o jeito e nem sente.

RECEITAS RÁPIDAS E FÁCEIS

Um omelete no café da manhã, um macarrão à bolonhesa no almoço e, no jantar, um estrogonofe de frango. Existem algumas receitas que exigem menos ingredientes e menor tempo de preparo para que você possa fazer sozinho(a) sem interromper muito a sua rotina.

Outras dicas são aquelas receitas que só precisam de uma panela para serem preparadas, evitando o excesso de louça na pia no seu pós-refeição. Você pode fazê-las em porções individuais para comer um prato sempre fresco e delicioso.

Algumas dessas receitas são: macarrão à putanesca, risoto de cogumelos, cuscuz, baião de dois, sopa de legumes, arroz com frango, macarrão ao alho e óleo e muitos outras.

 

UTENSÍLIOS INCRÍVEIS

Se você mora sozinho, vale a pena ter utensílios e aparelhos de cozinha que agilizem ainda mais o preparo das suas receitas. Em vez de fritar batatas em óleo quente e sujar panela e fogão, que tal fazê-las na fritadeira sem óleo?

Da mesma forma, utensílios como batedeiras, processadores, mixers, liquidificadores e até máquinas de pão e bolo são muito mais práticos. Atualmente, há muitos aparelhos que podem ajudá-lo(a) a deixar qualquer prato mais prático, com a mesma qualidade e o mesmo sabor.

 

REAPROVEITAMENTO

Às vezes, você quer tanto uma receita que acaba preparando um pouco a mais do que imaginava e essa sobra corre o risco de ficar na geladeira por muito, mas muito tempo.

E, para não correr esse risco e ainda aprender a reaproveitar o que você já preparou, vale a pena pesquisar alguma receita que possa ser complementada com essas sobras, como um arroz de forno, uma torta com recheio de frango e legumes, entre outras.

CONGELAR ALIMENTOS

Essa talvez seja a dica mais valiosa para quem mora só e quer se organizar para cozinhar no dia a dia sem ter dor de cabeça. O freezer será o seu melhor aliado no combate ao desperdício e à preguiça!

Se você não estiver muito a fim de cozinhar, retire do congelador alimentos pré-prontos que você tenha deixado ali durante a semana (como feijão cozido ou uma carne com batatas ao forno), pois já será meio caminho andado.

Você pode até montar o seu cardápio em cima disso e ainda deixar marmitas à sua espera no freezer, com tudo preparado, de forma que é só aquecer no micro-ondas ou no forno e aproveitar.

 

Tem solução para tudo! Por isso, acreditamos que, com essas dicas, você consiga se alimentar melhor, mesmo morando sozinho, e agilizar todo o processo na cozinha sem se estressar.

Retome o gosto por cozinhar e faça esse favor por você mesmo(a) no dia a dia! Gostou? Continue lendo o Blog Assaí para mais conteúdos exclusivos que têm tudo a ver com o seu dia a dia. Até mais!

 

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - congelar alimentos