Compartilhe

Dicas para definir o preço certo do seu produto

Definir o preço de um produto não é uma tarefa simples – é preciso levar em conta inúmeras variáveis para que o valor cobrado pelo item seja capaz de, pelo menos, cobrir os custos de produção e, mais para frente, gerar lucro ao negócio. Todos os comerciantes passam por esse desafio constantemente ao criar novos produtos ou calcular os reajustes necessários para acompanhar a economia do país.

Estipular os preços dos produtos de forma que eles permitam o crescimento da empresa é um cálculo que exige conhecimento e muita pesquisa. Além das variáveis econômicas (cobrir custos), o preço deve estar alinhado ao posicionamento da marca diante de seu consumidor (público que deseja atingir), precisa ser atrativo e ainda gerar saldo positivo ao negócio. Diante disso, alguns pontos devem ser considerados:

  1. Leve em conta o fator custo e a margem de lucro. Ou seja, quanto custa fabricar o produto (incluindo preço da matéria-prima, custos com maquinário e mão de obra, embalagem, logística etc.), e quanto de lucro a empresa pretende ter sobre aquele item;
  2. Tenha em mente que se o preço for muito baixo, a renda não será suficiente para manter o negócio com saldo positivo, e se for muito alto, não atrairá os clientes e, consequentemente, as vendas não serão efetuadas (nesse ponto, é importante conhecer bem o seu público e que tipo de imagem a sua marca pretende passar);
  3. Saiba quanto vale o seu produto no mercado. Dessa forma, você poderá usar o valor agregado dos itens para fazer a manutenção do preço. Por exemplo: se a sua empresa tem um produto único e muito procurado pelos consumidores, é válido avaliar a possibilidade de aumentar o preço devido ao valor agregado desse item (sempre com cautela e cuidado para não “pesar a mão”);
  4. Saber comparar os números com os concorrentes. Se você tiver um produto semelhante ao de outras marcas do mercado, porém com um preço muito abaixo ou muito acima, poderá gerar desconfiança no consumidor ou não atingir as metas de venda. É preciso estar de olho no mercado o tempo todo;
  5. Em momentos estratégicos, realize promoções. Essa pode ser uma boa maneira de atrair o cliente e divulgar o produto e, ainda, impulsionar as vendas, mesmo que com uma margem de lucro menor;
  6. Lembre-se: é necessário avaliar sempre todos os gastos mensais da empresa, levando em conta custos fixos e variáveis. Para chegar ao Mark Up (Taxa de Marcação), o comerciante precisa somar o custo unitário do produto com a margem de lucro desejada.

Você também pode
gostar de:

fundo vermelho com fita métrica relógio e prato de comida - receitas rápidas - Assaí Atacadista

4 receitas rápidas e saudáveis para comer no dia a dia

Economize tempo preparando estas receitas rápidas para comer!  

pessoas diversas conversando sobre gestão de restaurante com papeis na mesa - Assaí Atacadista

Gestão de restaurante: 8 mandamentos para o sucesso

Os conhecimentos básicos sobre gestão de restaurante estão aqui

Chá com Água Gelada: entre nessa tendência deliciosa com Leão!

Inove no consumo de bebidas, com o Chá com Água Gelada da Leão!  

Fornecedores do Assaí.

Empresas e indústrias de confiança com produtos de qualidade!