Curiosidades

Tudo sobre o dérbi paulista: o raio-x da finalíssima do Brasileirão Feminino

Corinthians e Palmeiras decidem na noite de domingo (26) o grande título da temporada; saiba tudo sobre a decisão aqui no portal Assaí da Jogo

Que as outras torcidas não nos ouçam, mas está para ser criada uma atmosfera tão fascinante quanto um Corinthians e Palmeiras. São mais de 100 anos de rivalidade, inúmeras decisões e confrontos que entraram para a história do futebol brasileiro. 

Mas, surpreendentemente, ainda há espaço para novidades: na noite deste domingo (26), às 21h, veremos a primeira decisão entre os lados alviverde e alvinegro da capital paulista válida pelo Brasileirão Feminino Neoenergia, que tem o Assaí como apoiador oficial desta edição.

Em 2021, o encontro entre corintianas e palmeirenses tem sido frequente. Além da primeira partida da final, vencida pelo Corinthians por 1 x 0 no Allianz Parque no último dia 12, tivemos a partida deste meio de semana válida pelo Paulistão Feminino, que também tem o Assaí como atacadista oficial da competição.

A finalíssima do Brasileirão será na Neo Química Arena, casa do Timão, o atual campeão da competição. Outro detalhe importante do confronto, que mostra a força e o protagonismo do futebol feminino, é que a partida será apitada por Edina Alves batista, árbitra com experiência nas principais competições internacionais (até o VAR terá uma equipe 100% formada por mulheres).

Mas vamos ao que interessa, abaixo você verá todos os detalhes do confronto que promete parar São Paulo e o Brasil:

 

Raio-x do Corinthians

O atual campeão nacional é o time a ser batido. Além dos títulos do Brasileirão conquistados em 2018 e 2020, o clube levantou também os troféus da Libertadores de 2017 e 2019. E não poderia fazer melhor campanha em 2021: terminou a primeira fase como líder na classificação geral, com 38 pontos em 12 vitorias, dois empates e uma derrota.

Sua única derrota na competição (até a última partida válida pela decisão do título) foi para o Santos, válida pela quinta rodada, por 2 x 1, no dia 2 de maio. Desde então, o Timão não sabe o que é perder.

O esquadrão alvinegro tem alto poder de fogo, tanto que tem três jogadoras entre as cinco maiores artilheiras na competição: na terceira posição está Gabi Nunes (9 gols, hoje defendendo o Madri CFC, da Espanha), seguida por Vitoria (9 gols) e Jheniffer (8 gols).

A equipe treinada por Arthur Elias costuma valorizar a posse de bola e joga forte na pressão quando está sem a bola. Em muitas partidas, o Corinthians tenta surpreender o adversário e pressiona forte a saída de bola na defesa.

  

A craque

Eleita a melhor jogadora do Brasileirão no mês de agosto, a meia-atacante Victória Albuquerque, de 20 anos, natural de Brasília, tem passagens pela Seleção de base do Brasil. Chegou ao Corinthians no início de 2019 para ser uma das opções para o meio campo alvinegro.

Mas em pouco tempo logo virou atleta de destaque, e desde então se tornou a estrela maior na forte equipe alvinegra. A atacante tem lugar praticamente garantido nas convocações da Seleção Brasileira e marcou 9 gols no Brasileiro 2021.

 

O treinador

Arthur Elias iniciou sua carreira no futebol feminino em 2006, aos 24 anos, apostando no crescimento da modalidade. Em 2013, conseguiu seu primeiro título sob o comando de uma equipe feminina: com o Centro Olímpico, equipe da Zona Sul de São Paulo, conquistou o Brasileirão Feminino, batendo o poderoso time do São José.

Três anos depois, assumiu o Audax/Corinthians, e logo em sua primeira temporada garantiu mais um troféu, o da Copa do Brasil. Com o fim da parceria entre Corinthians e Audax, o técnico continuou comandando a equipe do Parque São Jorge.

Em 2019, comandou o elenco corintiano em uma campanha de 93,62% de aproveitamento e se sagrou campeão do Paulista e da Libertadores, além de vice do Brasileiro. Atual campeão nacional, Artur Elias está em sua quinta decisão seguida de Brasileiro.

 

Raio-x do Palmeiras

Para buscar seu primeiro título nacional no futebol feminino, o Verdão não mediu esforços: foi ao mercado e garantiu no elenco 12 atletas que vieram de outras equipes, além de promover quase dez atletas das categorias de base – o resultado foi mais de 20 “novas” jogadoras na equipe principal.

Dessa forma, a lista de jogadoras do Palmeiras era frequentemente reduzida porque várias atletas frequentaram as convocações da Seleção Brasileira. O técnico Ricardo Belli sabia que precisaria equacionar bem toas as variantes da equipe e seguir com seu plano de disputar o título. O Palmeiras vinha de eliminação na semifinal em 2020 – a categoria foi reativada no clube em 2019 - e não fez feio nesta temporada.

A primeira derrota do Palmeiras aconteceu na partida de ida das quartas de final, para o Grêmio, pelo placar de 2 x 1, na casa do tricolor gaúcho. Até então, o Verdão fez 15 jogos na primeira fase, com 11 vitórias e 4 empates, e marcou 45 gols.