Conteúdo principal

musica

Compartilhe

As danças de São João mais populares!

Conheça os ritmos mais populares de São João e os estilos de dança das festas juninas pelo Brasil

O São João está com tudo! Por isso, vamos falar um pouco mais sobre um dos pontos principais das comemorações juninas por todo o país: a dança!

Existe uma variedade de ritmos e estilos musicais para cada tipo de arraiá no Brasil. Eles são responsáveis por levar muita alegria e dinâmica para as festas, além de serem uma grande representação cultural e artística dessa época.

Em algumas cidades e festivais de São João, é comum haver até concursos de dança regional e de quadrilha em grupo para celebrar a ocasião e também dar oportunidade para que todos conheçam mais sobre os ritmos.

Então vamos ver mais sobre essa variedade com as danças mais populares do nosso São João!

 

ARRASTA-PÉ

Esse gênero musical típico do Nordeste é baseado no forró pé de serra e sua origem vem dos bailes populares realizados no final do século XIX, chamados de "forrobodó", "forrobodança" ou "forrobodão”.

E sabe por que se chama arrasta-pé? Porque, muitas vezes, os anfitriões da festança molhavam o chão com água, já que não havia revestimento e era só terra. Por esse motivo, as pessoas costumavam arrastar os pés na hora de dançar, a fim de evitar que a poeira se levantasse.

 

BAIÃO

Também do Nordeste, o baião é um estilo de dança que vem do sertão. Sua temática retrata o cotidiano dos sertanejos, inspirada nas lutas e nas dificuldades de subsistência.

Um dos maiores representantes desse estilo musical é Luiz Gonzaga, um dos nomes mais clássicos e importantes do ritmo nordestino. 

Para dançar o baião, é comum formar pares, com passos de rodopio, de calcanhar e de cortejo, no balanceio, em que um parceiro convida o outro com a famosa “umbigada” na hora de tirar para dançar.

 

FORRÓ

O forró é um ritmo tipicamente do sertão nordestino e vem dos escravos africanos. É marcado pelo som da zabumba, do triângulo e da sanfona.

Ele também pode englobar algumas variações, como o xote, o baião e o xaxado, mas cada um com a sua especificidade:

 

Xote – comum, com os passos no estilo “dois pra lá, dois pra cá”.

Baião – coreografia com rodopios, balanços e passos marcados.

Xaxado – movimentos laterais, com os pés se arrastando e o corpo colado.

 

Há, ainda, um desdobramento do forró que veio se desenvolvendo ao longo dos anos – as “fases do forró”, que, com o tempo, foi mesclando outros estilos e inovando em termos de musicalidade.

Desse modo, há o forró tradicional, o forró universitário (subgênero com estilo pé de serra), o forró eletrônico (ao som do brega music e com a substituição da sanfona pelo órgão eletrônico), entre tantos outros.

 

QUADRILHA JUNINA

Você já dançou quadrilha na escola ou em alguma festa junina? Também chamada de quadrilha junina, quadrilha caipira ou quadrilha matuta, ela é um estilo de dança folclórica extremamente popular.

As danças caipiras geralmente ocorrem em volta da fogueira, no meio do arraial, com vários passos e brincadeiras coletivas entre os participantes ao som de música sertaneja e nordestina.

É geralmente feita em pares com passos tradicionais e coreografias em grupo para que todos se sintam convidados a participar e se divertir. Existe o orador ou marcador, que é responsável por “narrar” a quadrilha e comandar a dança, com frases divertidas e brincadeiras conhecidas, como a “olha a cobra!”, em que todos devem pular juntos, ao mesmo tempo, como se fosse um passo ensaiado.

 

DANÇA DE FITAS

Um momento simbólico e bonito das festas juninas pelo país é a dança das fitas ou de pau de fitas. A dança folclórica originária da Europa acontece em roda, em volta de um mastro todo enfeitado com fitas longas e coloridas amarradas no topo.

Cada dançarino se prende à ponta de uma fita e toda a coreografia se desenvolve como uma ciranda, entrelaçando as fitas e depois desembaraçando-as, em movimentos suaves e artísticos.

 

VANERÃO

Típico do Rio Grande do Sul e de outras regiões vizinhas, o vanerão é uma dança gaúcha rápida de origem alemã que, dependendo do ritmo, pode se tornar vanera (velocidade moderada) ou vanerinha (mais lenta).

É também chamada de “limpa-banco” e conta com um gaiteiro puxando a dança junto com o sanfoneiro e demais músicos desse mesmo estilo. A dança exige bastante energia e movimentos ágeis dos participantes, com passos executados em quatro movimentos: dois para a esquerda e dois para a direita.

 

E por aí vai! Existem diversos temas que embalam o São João pelo Brasil e esses são alguns dos principais deles na hora de montar a coreografia e o arrastar o pé durante o arraiá.

Você já experimentou algumas dessas danças ou conhece algum ritmo diferente? O importante é manter o sorriso no rosto e celebrar essa época tão tradicional e alegre do ano!

Quem ama São João não pode deixar de comemorar junto com o Assaí. Mesmo em casa, você pode celebrar a festança do seu jeito, com muitas gostosuras e música boa em clima junino. Conte com a gente no seu dia a dia e continue acompanhando as novidades aqui no Blog Assaí!

 

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Conheça os instrumentos musicais mais presentes no São João!

Confira quais são os principais instrumentos musicais utilizados para embalar o arrasta-pé no São João!

As festas de São João são uma das maiores representatividades artísticas e culturais brasileiras, com muitas atividades locais, comidas típicas, brincadeiras entre adultos e jovens e muita dança!

As músicas e os ritmos regionais são uma das principais partes das festas juninas, mesclando desde o forró, o baião e o xaxado até o sertanejo, o vaneirão e as modas de viola. 

 

É por isso que as músicas caipiras e nordestinas ganham força a partir de uma variedade de instrumentos musicais, que embalam quadrilhas e todas as manifestações pelo país. Por isso, vamos descobrir mais sobre alguns dos principais instrumentos do São João e sua função nos arranjos juninos!

 

Zabumba

O toque da zabumba é bastante característico em ritmos como forró, baião e xote, mas também pode compor outros estilos musicais. Ele possui um som grave e serve para marcar o ritmo como base instrumental.

Sua estrutura é geralmente em madeira, no formato de caixas cilíndricas, como se fosse um tambor, e a vareta que faz o couro vibrar e produzir o som grave é chamada de bacalhau.

 

Sanfona ou acordeão

Em festa de São João, não pode faltar o sanfoneiro! Por isso, a sanfona é uma das peças mais presentes nas comemorações juninas – e também é popularmente chamada de acordeão (ou acordeon) em outras regiões do país.

O som da sanfona é produzido a partir da vibração do ar ao abrir e fechar as membranas do fole, ao mesmo tempo em que suas teclas são pressionadas para emitir as notas. 

Essa categoria de instrumento é chamada de aerofone (ou aerófono) e tem sua origem na Alemanha, com registro do primeiro acordeão produzido datando de 1822, em Berlim.

 

Triângulo

Com uma estrutura simples de metal e o formato triangular vazado no meio, o triângulo é um dos mais conhecidos instrumentos musicais de São João! Ele dá o som metalizado e marca a percussão de diversos ritmos, principalmente o xote, o forró pé de serra,o baião e até as marchinhas.

É um aparelho simples, mas que complementa muito bem o arranjo das melodias juninas, marcando o compasso e ditando a velocidade e o ritmo do arrasta-pé na hora da festança.

 

Viola caipira

Também conhecida como viola sertaneja ou cabocla, a viola caipira é um instrumento de corda com origem nas violas portuguesas e, ainda, no alaúde, um instrumento árabe.

É utilizada em arraiás do interior do Brasil e pode receber diversos nomes, dependendo da região: viola de pinho, viola caipira, viola sertaneja, viola de arame, viola nordestina, viola cabocla, viola cantadeira, viola de dez cordas, viola chorosa, viola de queluz, viola serena, viola brasileira, entre outros.

Seu som é muito semelhante ao do violão, no entanto, há geralmente um ajuste no ponteio para que a viola utilize as cordas soltas, o que resulta em um som forte e sem distorções.

A viola é o símbolo original da nossa música sertaneja, conhecida popularmente como moda de viola ou música raiz, mas é uma das marcas registradas também do São João.

 

Órgão

Outro instrumento de corda, o órgão é da família dos aerofones, assim como a sanfona, porém, toca-se sentado e com o uso de uma pedaleira.

Possui diversos formatos e é um instrumento tradicionalmente utilizado em igrejas, principalmente no século XIX, ou, ainda, em grandes concertos, óperas e peças de teatro da época.

Hoje em dia, o órgão pode ser representado nas festas juninas por meio das escalas musicais de teclados eletrônicos, embalando ritmos que vão desde o forró até o tecnobrega ou o pop eletrônico.

 

Chocalho

Um simples chocalho pode fazer a diferença na hora da dança! Como instrumento de percussão, seu papel é ditar o compasso da dança e trazer o ritmo à tona.

Ele é conhecido por nomes como maracas, ganzá, caxixi ou xique-xique e é feito geralmente no formato de um cilindro comprido oco de metal, com objetos no seu interior para fazer barulho enquanto é sacudido.

Os chocalhos são muito usados em ritmos populares como o samba e a bossa-nova, presentes no carnaval brasileiro, e em festas populares de grande variedade, como os arraiás de São João.

 

Reco-reco

Também conhecido no Brasil como raspador, caracaxá, ziguezague ou querequexé, o reco-reco é um instrumento da família dos idiofones, assim como o triângulo, em que o som é provocado pela vibração e pela percussão dentro de sua estrutura.

No caso do reco-reco, sua base possui várias ranhuras em paralelo e, para emitir o som, é só raspar a varinha em movimento de ir e vir para que o som arrastado comece a reverberar. É por conta desse vaivém no tampo da caixa que o chamam de reco-reco, uma palavra que imita o som produzido.

 

Êta, que os ritmos de São João são bons demais! São tantas combinações de instrumentos musicais, danças e sons que não tem como ficar parado. Em cada lugar, as festas são celebradas de um jeito – e é dessa mistura que a gente gosta!

Por enquanto, as comemorações de São João vão ter que esperar um pouco até as coisas voltarem ao normal, mas você pode fazer o seu arraiá em casa para aproveitar do jeito de que você gosta, com muita comida boa e muito arrasta-pé.

Conte com o Assaí para garantir a economia e viver o melhor São João do Brasil de forma segura e com muita alegria. Fique de olho nas nossas redes sociais, porque há  muito o que conferir por lá. Até a próxima!

 

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - musica