Conteúdo principal

historia

Compartilhe

Do atletismo grego ao futsal brasileiro: a história do esporte

Conheça um pouco mais sobre a história do esporte aqui! 

A história do esporte é muito antiga e existe em todos os lugares do mundo. Das primeiras corridas até o futebol moderno, foram milênios de evolução esportiva, chegando às grandes competições modernas, com milhões de pessoas interagindo ao redor do globo. Mas como isso nasceu? 

Ainda ninguém sabe como, quando ou onde a história do esporte começou exatamente. Existem relatos de corridas, caça ou natação desde quando a humanidade começou a registrar sua história com pinturas nas cavernas, mas não se sabe ao certo se isso era feito por necessidade ou por prazer. 

 

OS PRIMEIROS REGISTROS DO ESPORTE NO MUNDO

Já existiam pessoas que faziam ginástica na China há cerca de 4.000 a.C. No Egito, foram encontrados registros de praticantes de esgrima, de salto e de arremesso de dardos por volta de 1.450 a.C.. No entanto, na Grécia Antiga é que o esporte foi levado a sério. 

Os torneios na cidade grega de Olímpia, que aconteceram por mais de mil e duzentos anos, foram o centro das práticas esportivas na Antiguidade, com destaque para o atletismo. Por volta de 27 a.C., foi a vez dos romanos, que desenvolveram uma competição esportiva organizada, com corridas de biga e a famosa luta de gladiadores. 

Durante a Idade Média, a história do esporte toma outro caminho. Como o interesse geral era voltado para a Igreja, as práticas de cuidado com o corpo, inclusive o esporte, foram sendo deixadas de lado. 

Assim, é na atualidade que a prática esportiva tem seu auge. Entre os séculos 17 e 18, diversos clubes esportivos foram surgindo, especialmente nas Américas, com a maior presença de imigrantes ingleses. 

 

O esporte em terras brasileiras 

No Brasil, a história do esporte também deve muito aos ingleses, que praticavam o primeiro esporte registrado em terras tupiniquins: o turfe, uma espécie de corrida de cavalo que, ainda em 1810, já era praticado no Rio de Janeiro.

Foi no final do século 19 que, em São Paulo, surgiram os primeiros clubes de futebol, como o Germania e o Atlethic Club. Já na virada do século, vários clubes se espalharam rapidamente pelo país, o que levou à criação, em 1914, da Confederação Brasileira de Desportos (CBD), a fim de formar uma seleção nacional e jogar contra a Argentina. 

A Confederação marcou a história do esporte no Brasil, sendo que, com o futebol, a CBD conquistou relevância nacional e internacional, vencendo as Copas de 1958, 1962 e 1970.  Em 1979, para se adequar à FIFA, a CBD foi extinta e se tornou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), focando apenas esse esporte. 

 

De lá pra cá, foram diversas mudanças! Como não existia mais uma confederação nacional, as práticas esportivas se reuniram em federações, que organizam até hoje torneios e campeonatos, além de regulamentar as regras de cada modalidade no Brasil. 

A criação de várias modalidades esportivas também é um dos méritos do Brasil no cenário esportivo mundial. Futebol de praia, peteca, capoeira e futsal são algumas das contribuições nacionais. 

 

Ufa! Foram milhares de anos até chegar às modernas confederações internacionais. Você gostou de saber mais sobre a história do esporte com a gente? Então acompanhe as novidades aqui no Blog do Assaí: você sempre vai ver sempre conteúdos interessantes, como receitas, dicas e curiosidades. 

Você também pode
gostar de:

Compartilhe

Saiba como é a tradição de São João pelo Brasil!

Conheça um pouco mais sobre a cultura regional e como é comemorado o São João no Brasil!

Pula a fogueira, iá, iá! Está aberta a temporada de comemorações em homenagem a São João, com muita música, celebrações e pratos típicos. Mas será que todos os lugares do Brasil comemoram a data do mesmo jeito?

É isso o que vamos descobrir! Resolvemos fazer um tour cultural por diferentes locais para descobrir como é a tradição de São João em diversas cidades e saber mais sobre as festas juninas mais populares do país!

 

 
 

Festa de Campina Grande, na Paraíba

A Festa de Campina Grande é considerada uma das maiores festas de São João do mundo! A comemoração costuma acontecer durante o mês inteiro de junho, com diversas atrações culturais no Parque do Povo, palco de toda a festança.

Além de atrações musicais, dança e casamento coletivo (em celebração ao dia de Santo Antônio), o encontro também é marcado por uma grande queima de fogos, um campeonato de quadrilha e uma locomotiva temática, que faz um trajeto guiado, com direito a shows de forró dentro dos vagões.

 

São João de Caruaru, em Pernambuco

Caruaru foi apelidada carinhosamente de Capital do Forró graças à festança cheia de animação e lampejos em comemoração ao São João. Os eventos geralmente acontecem no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, um dos nomes clássicos do forró brasileiro, com centenas de shows, forró, quadrilhas, festival de comidas gigantes e desfiles com trajes e alegorias típicas.

 

Forró Caju, em Aracaju 

O Forró Caju é uma comemoração anual em homenagem a São João realizada na capital sergipana, com diversas atrações e nomes da música. Em paralelo, também ocorre outra festa, o Arraial do Povo, na orla de Atalaia, com apresentações de grupos folclóricos, shows de bandas regionais, concursos e apresentação de uma orquestra para embalar os principais ritmos do arrasta-pé nordestino.

 

Mossoró Cidade Junina, no Rio Grande do Norte

A Mossoró Cidade Junina é uma das festas mais tradicionais do Nordeste, com mais de 20 anos de história, e acontece fora da capital do estado, mas não muito distante. O Corredor Cultural é palco de shows de música, barracas de comidas típicas, apresentações de grupos livres, humoristas, quadrilha e muitos outros.

Outra grande atração do Mossoró Cidade Junina são os concursos de quadrilhas juninas, que ocorrem durante todo o mês, sendo o mais famoso deles o de quadrilhas juninas estilizadas.

 

Festejo de São João da Bahia, em Salvador 

O cortejo a São João Batista, na Bahia, é um dos mais tradicionais do estado, principalmente da capital. Muitos turistas e foliões comemoram a data em volta de grandes fogueiras dedicadas uma a cada santo, além das tradicionais quadrilhas, apresentações de grupos regionais de forró, barraquinhas com mungunzá, cuscuz de milho, curau, bombocado, entre outras delícias.

O festejo geralmente se concentra no Parque de Exposições e no Pelourinho, quando as danças e os grupos folclóricos tomam conta das ruas. Outras cidades, como Vitória da Conquista, Feira de Santana e Ilhéus, também são palco do São João da Bahia. 

 

Encontro Nacional de Folguedos, em Teresina 

Ocorre sempre na segunda quinzena de junho, na capital piauiense, com apresentações de quadrilhas e grupos folclóricos. A tradição do bumba meu boi também está presente no evento, além das comidas típicas e dos shows musicais. 

 

Bumba Meu Boi, no Maranhão

Em comemoração ao São João, São Luís – capital maranhense – é tomada por muita música e fantasias do famoso bumba meu boi – ou boi-bumbá. A tradição começa geralmente no dia de Santo Antônio e segue até o final do mês de junho.

Além dos bois coloridos, o festival é marcado por danças e ritmos regionais na Praça Maria Aragão, que recebe o nome de “Terreiro da Maria” durante o período. Na ocasião, também são celebrados os personagens característicos da cultura local, como o Boi da Fé em Deus (Sotaque de Zabumba), Boi Brilho do Sol Nascente (Sotaque de Orquestra) e Boi de Maracanã (Sotaque de Matraca).

 

Farraial Sertanejo, em São Paulo

Indo para o Sudeste, é celebrada na capital paulistana uma das principais comemorações em homenagem a São João. O Farraial Sertanejo popularizou-se durante os anos com festas de grandes artistas do forró e do sertanejo nacional, com atrações juninas como barracas do beijo, comidas típicas e shows de quadrilha.

 

Festa Junina Gauchesca, no Rio Grande do Sul

No Sul, as festas de São João gaúchas são rodeadas de grandes fogueiras para espantar o frio e iniciar os preparativos. Elas são acesas na véspera de São João como uma marca para dar início às comemorações.

A vestimenta mais comum para a ocasião é a gauchesca de festa e, entre as comidas típicas, estão: a galinha frita, assada ou com arroz, a batata-doce, o pinhão, o amendoim, a pipoca, a canjica e os doces campeiros. Entre as bebidas mais populares, estão a cachaça, o quentão (ou vinho quente), a jacuba (ou capilé), uma espécie de café quente engrossado com farinha de mandioca.

 

Eita! É tanta festança pelo Brasil para marcar o São João que dá até saudade! Mas também é muito legal conhecermos mais sobre cada cultura em diferentes regiões para mostrar a diversidade que o nosso país tem no que se refere a festas juninas, não é verdade?

Fique de olho em nossas redes sociais para mais novidades e continue navegando no Blog Assaí para mais dicas, receitas e conteúdos exclusivos. Comemore o Arraiá em Casa com o Assaí e bora fazer o arrasta-pé com muita bebida, música e comida boa!

 

Você também pode
gostar de:

Subscrever RSS - historia