Curiosidades

Torcida nos estádios: o maior e o menor público da história do Brasileirão Assaí

Para comemorar o retorno presencial dos espectadores ao palco das partidas, o portal Assaí Dá Jogo traz algumas curiosidades sobre o tema.

Após uma temporada inteira sem público nos estádios, uma das principais razões da existência do futebol volta a fazer parte do Brasileirão Assaí. Embora seja um retorno controlado e parcial, as partidas já ganham outra atmosfera com a presença de alguma torcida nas arquibancadas.

Para celebrar essa pequena volta à normalidade, o portal Assaí Dá Jogo traz aqui curiosidades sobre a história da presença dos torcedores nos palcos do principal campeonato do nosso país.

O maior de todos

Não é a toa que o Maracanã foi um divisor de águas na história do futebol brasileiro. A construção do então maior estádio do planeta revelou ao mundo o verdadeiro potencial do jogo. Fora os inalcançáveis números da Copa do Mundo de 1950, foi no principal palco do Rio de Janeiro que tivemos o maior registro de público da história do Brasileirão.

Flamengo e Santos se enfrentaram pela segunda partida da decisão do título nacional de 1983 para mais de 150 mil pessoas – 155.523 espectadores, para ser preciso. A vitória por 3 a 0 do rubro-negro (gols de Zico, Leandro e Adílio), em uma partida apitada pelo lendário árbitro Arnaldo Cezar Coelho, sacramentou o terceiro título brasileiro do time carioca (e a primeira despedida do Galinho do Fla).

Quase ninguém viu

Descontado todo o período de pandemia e aquelas partidas cuja presença de público foi vetada pela Justiça Desportiva ou outras autoridades, o recorde de menor presença de torcedores aconteceu num 3 de Dezembro de 1997, no “finado” Estádio Olímpico, em Porto Alegre    . 

Talvez por não ser o Grêmio a se apresentar naquela noite de quarta-feira, apenas 55 pessoas assistiram a vitória do Juventude sobre a Portuguesa por 2 a 1, gerando uma renda ínfima de 550 reais, em partida válida pela fase de classificação do Brasileirão de 97 (ambas equipes já não tinham chances de avançar às finais).

Quem tem a maior média?

Em 2019, último ano com a presença total de público nos estádios, foi uma temporada emblemática. Havíamos registrado a maior média de torcedores nos estádios desde o início do Século XXI: 21.237 espectadores por partida. Só não foi um recorde absoluto, pois em 1983 a média do Brasileirão ficou em 22.953 pessoas por partida.

Há 2 anos, quem levou mais torcedores em média aos estádios brasileiros foi o Flamengo (mais de 55 mil por jogo). E o time rubro-negro também detém a marca histórica desde 1967, segundo os cálculos do pesquisador cearense João Ricardo Oliveira. 

Mas aqui cabe um porém importante: em seu levantamento, ele somou não apenas o público do Brasileirão (ou seu equivalente na época, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa). Oliveira computou também o público das Séries B (a partir de 2003), C (2005) e D (2009, além das partidas da Copa do Brasil, disputada a partir de 1989.

Veja o ranking histórico (desde 1967 até 2019) segundo João Ricardo Oliveira:

1) Flamengo: 29.159 torcedores pagantes
2) Corinthians: 25.842
3) Atlético-MG: 22.917
4) Palmeiras: 21.371
5) Cruzeiro: 21.360
6) Bahia: 20.658
7) Grêmio: 19.554
8) São Paulo: 19.381
9) Internacional: 19.332
10) Vasco: 17.625