Saque do FGTS impacta economia brasileira

Governo espera a injeção de mais de R$ 34 bilhões com o saque do FGTS

Governo Federal , desde março, liberou o saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviços). Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF) há 49,6 milhões de contas disponíveis – 95% delas com valores até R$ 3 mil e 5% com valores superiores a R$ 3 mil.

São mais de  30 milhões de contas em todo o país. A disponibilização acontece gradativamente, de acordo com a data de nascimento do trabalhador.

A principal expectativa do governo é injetar o valor que está parado, rendendo muito pouco e perdendo para a inflação, para reaquecer a economia brasileira, que há três anos enfrenta recessão. Com o saque do FGTS em mãos, surge a dúvida em muitos trabalhadores: o que fazer com esse dinheiro?

A expectativa é, segundo o aplicativo de controle financeiro Guiabolso, que  44,8% investiriam o valor sacado e 33,6% colocariam o orçamento em dia. A pesquisa entrevistou 1,4 mil pessoas para saber o que fariam com a liberação do saque do FGTS. Ainda segundo o aplicativo, esse comportamento se repetirá mesmo entre os endividados. Os 43,8% dos participantes investirão e 37% preferirão priorizarão o pagamento de débitos.

O que fazer com esse dinheiro?

Com o saque do FGTS, o sonho do negócio próprio pode se tornar realidade para parte dos beneficiários. O ideal mesmo é identificar o valor total disponível e entender a melhor forma de investi-lo. As possibilidade são amplas e vão desde aquisição de microfranquia, pagamentos de dívidas até investimentos na bolsa de valores.

O importante é estudar os riscos de cada escolha e aproveitar da melhor forma a liberação do saque do FGTS. Por exemplo, a matéria divulgada na Revista Pequenas Empresas e Grande Negócios pontua que este tipo de benefício foi criado para garantir um socorro futuro. É recomendado que o dinheiro seja utilizado em uma capitalização ou com bens duráveis. Uma boa opção para quem já tem o próprio negócio é renovar os bens de produção e/ou a estrutura física do estabelecimento.

A estrutura econômica do Brasil apresenta um contexto que se repete para vários brasileiros. Para os endividados, é aconselhável usar o saque do FGTS para pagamentos de dívidas. Na maioria dos casos é um valor pequeno se comparado à taxa de juros no país.

O ideal é ter a ideia de investimento bem clara e concreta, para que o dinheiro seja aplicado da melhor forma possível. Há possibilidade de gerar lucros a curto, médio e longo prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.