Conteúdo principal

Pagamentos digitais crescem durante a quarentena

Agosto / Setembro 2020 EDIÇÃO 40

por Aline Machado Parodi

Por necessidade de redução do contato físico em transações comerciais durante a quarentena, formas  de pagamento digital de pagamento evoluem no Brasil

 

As recentes mudanças de hábitos pelas quais passam os consumidores brasileiros, principalmente quanto ao comportamento no ambiente digital, apontam para uma expansão acelerada do comércio online e de novas formas de pagamento digital. É o que mostra o estudo “Novos hábitos digitais em tempos de Covid-19”, divulgado na última semana de abril pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo.

A pesquisa revela que, desde o início da quarentena, em março, 61% dos consumidores aumentaram as compras online devido ao isolamento social. Em 46% dos casos, o aumento foi de mais de 50%. Outro dado significativo é que 8% compraram de forma online pela primeira vez nesse período.

Como reflexo, os consumidores passaram a utilizar mais meios eletrônicos de pagamento. O estudo mostra que o cartão de crédito lidera as opções (73%), seguido de boletos bancários (14%). No entanto, aplicativos de pagamento, como PicPay e PayPal, já somam 8% de utilização, à frente de transferência bancária (5%). Outro ponto que favorece o uso dessas modalidades também em estabelecimentos físicos está ligado ao fator higiene – motivo de grande preocupação nos últimos meses – já que contribuem para a redução de contato físico e, consequentemente, para a diminuição do risco de propagação de vírus.

 

PLATAFORMAS E BANCOS DIGITAIS

A quarentena também acelerou a evolução das plataformas de pagamento eletrônico, como PicPay, PayPal e PagSeguro, e dos bancos digitais – instituições financeiras sem agências físicas, em que tudo é feito de forma online por meio de aplicativos de smartphone, tendo o delivery de alimentos e de outros produtos como um dos impulsionadores da mudança. 

Com isso, modalidades como carteira digital, QR Code e links de pagamento, além dos já tradicionais boletos online e das transferências bancárias, ganham espaço significativo frente às máquinas de cartão e ao dinheiro em espécie. “As plataformas já estavam disponíveis e eram oferecidas por muitos comerciantes. O que se percebeu foi um movimento de migração muito maior para o digital”, explica Antônio Eduardo Ripari Neger, presidente da Associação Brasileira de Internet (Abranet).

Com as mudanças recentes, bancos digitais e empresas intermediadoras de pagamento eletrônico também se tornaram mais acessíveis. Algumas dessas instituições já oferecem opções específicas para microempreendedores individuais (MEI), microempresas e até mesmo profissionais informais, com menos burocracia e melhores taxas. Entretanto, ao selecionar esses meios eletrônicos, é importante avaliar o custo das transações e buscar negociá-los, conforme o volume de operações.

 

TENDÊNCIA

A edição de 2019 do Relatório de Tendências de Meios de Pagamento (Minsait Payments), que trata do comportamento de consumidores no Reino Unido, na Europa e na América Latina, já apontava para um crescimento significativo do uso de meios de pagamento sem contato. O levantamento mostrou que 62,1% dos entrevistados afirmaram ter feito ao menos um pagamento por QR Code em 2019, seguido por aplicativos (49,8%) e, em menor grau, pelo NFC (25,2%), isto é, por aproximação do celular a um leitor de cartão.

“A transformação digital nos meios de pagamento já vem ocorrendo há alguns anos em um ritmo mais lento do que se vê hoje. A pandemia fez com que o crescimento, que ainda era pequeno, fosse acelerado”, afirma Ricardo Granados, diretor de negócios da Minsait Payments no Brasil.

 

“As plataformas já estavam disponíveis e eram oferecidas por muitos comerciantes. O que se percebeu foi um movimento de migração muito maior para o digital” 

Antônio Eduardo Ripari Neger, presidente da Abranet
 

 

AMADURECIMENTO DO MERCADO

O custo para a manutenção de contas em instituições financeiras tradicionais e as taxas para uso das plataformas de intermediação sempre foram obstáculos para o uso mais intenso das modalidades digitais de pagamento. Mas, nos últimos anos, viu-se um aumento da concorrência, o que tornou as taxas mais baratas e competitivas. “O crescimento desse ecossistema gera um ciclo virtuoso, porque as empresas brigam entre si para conquistar mais clientes, e o custo fica menor. Um dos principais motivos para o aumento no uso dessas plataformas foi justamente a redução das tarifas”, avalia Neger, da Abranet.

O fato de as empresas estarem investindo mais em tecnologia, em prevenção de fraudes e em ambientes digitais mais intuitivos para comerciantes e clientes é outro fator que contribui para o impulsionamento dessas modalidades, conforme aponta Ricardo Granados. Mas a pandemia do Coronavírus é citada pelos especialistas como a maior responsável pela quebra de paradigmas na evolução dos meios de pagamento. “A Covid-19 mostrou que muitos setores se reinventaram e outros precisam se reinventar. O consumidor também precisou rever o seu modo de comprar. Ele quebrou o paradigma de evitar compras pela Internet. Ainda que muitos desses consumidores sejam muito ‘visuais’, desejando ver o produto antes de comprar, grande parte se viu obrigada a se adaptar”, conta Granados, destacando que, com a evolução cada vez mais rápida das empresas financeiras, mais pessoas passam a fazer uso das modalidades e, consequentemente, os comerciantes ampliam as vendas, reduzem custos com a gestão do dinheiro físico e contam com modelos mais inteligentes de distribuição dos produtos.

 

PAGAMENTOS DIGITAIS NO ASSAÍ

QR CODE
Clientes Assaí já podem utilizar o PicPay e pagar suas compras por QR Code em todas as lojas da rede. Basta informar ao operador de caixa que você usará a plataforma. Ele mostrará um QR Code na tela do monitor, aí é só abrir o aplicativo na função de pagamentos, apontar a câmera do celular para o código e, em seguida, digitar a senha. Ao escolher essa modalidade, você ganha cashback, ou seja, recebe 10% do valor da compra (limitado a R$ 15 por compra, uma vez ao mês por CPF) em sua conta digital PicPay. Além de aproveitar os preços baixos do Assaí, você conta com ainda mais benefícios!
O cashback começou a vigorar no dia 1º de julho e é válido até 30 de setembro de 2020.

PAGAMENTO POR APROXIMAÇÃO
Quem utiliza cartões de débito ou crédito com tecnologia de pagamento por aproximação (NFC), ou quem tem esse recurso em seu smartphone, por meio de serviços como Google Pay, Samsung Pay ou Apple Pay, também pode fazer suas compras sem contato físico em todas as unidades do
Assaí
 

10

Pagamento pelo cartão Auxílio Emergencial

O Assaí Atacadista aceita opção de pagamento com o auxílio emergencial em todas as unidades, facilitando a compra para os clientes
Leia mais +

Saiba como levar seu negócio para canais digitais

Impulsionando os canais digitais, o isolamento social acelerou a chamada economia de baixo contato, com menor interação física e maior
Leia mais +

Cozinha inclusiva, conectada e saudável

Cozinheira com deficiência auditiva cria negócio de marmitas tendo a Internet como recurso de vendas e conexão com clientes que buscam
Leia mais +

O “novo normal” e os hábitos de consumo

Mais do que ingressar no ambiente digital, empreendedores devem compreender como serão as mudanças no comportamento e nos hábitos de consumo
Leia mais +

Cafeteria traz a combinação entre café e conexão

Veja o relato do Sergio Barros Filho, proprietário de uma cafeteria que adaptou seu negócio para driblar as baixas vendas na quarentena
Leia mais +

Como inovar no negócio e lucrar na quarentena

O empreendedor de alimentação deve desenvolver as habilidades de analisar o mercado e inovar, além de cuidar da higiene e segurança
Leia mais +

Cultura e tradições por trás da comida peruana

Confira a cultura e as tradições que envolvem a comida peruana em três receitas para recriar os sabores do país em sua casa
Leia mais +

Tecnologia em duas rodas

Com o celular fixado em um suporte na bicicleta, ciclistas podem usufruir de uma série de aplicativos com diversas funções enquanto pedalam
Leia mais +

Gestão em primeiro lugar

Especialistas apontam a capacitação em gestão como saída para pequenos negócios de alimentação na recuperação do mercado
Leia mais +

O poder da inclusão

Saiba como incentivar a inclusão junto a pessoas com deficiência auditiva, que passam por uma série de desafios quanto à educação, ao lazer
Leia mais +

O apoio da família nos negócios

Chef conta história do seu empreendimento, destacando importância do apoio da família nos negócios, principalmente do marido
Leia mais +