Sustentabilidade corporativa e suas diversas facetas

Além do meio ambiente, a sustentabilidade corporativa se preocupa com fatores econômicos e sociais.

Engana-se quem compreende a sustentabilidade corporativa apenas como a preocupação da empresa com o meio ambiente. Ou ecossistema na qual está inserida. O conceito carrega a necessidade de um negócio baseado em fatores como a economia local e a própria sociedade. Agora, a maior dúvida é: o que é necessário para ter uma empresa que se consolide no mercado?

A preocupação com o bem-estar do seu negócio deve estar em harmonia com todos os fatores que influenciam direta e indiretamente. São os clientes, fornecedores, colaboradores, sociedade e meio ambiente. O conceito de sustentabilidade corporativa vem ao encontro da necessidade de ter uma governança ampla dentro da empresa. Seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Não tão nova assim, a proposta da sustentabilidade corporativa é manter o equilíbrio entre os três pilares da base para qualquer negócio. O ambiental, econômico e social. O conceito visa a linearidade destas três diretrizes. Caso contrário, a tendência é o desmoronamento do projeto.

Segundo a Sociedade Brasileira de Coaching (SBC), a sustentabilidade corporativa visa a condução empresarial embasada como um todo. Uma empresa que age em um modelo de negócio que entende as dimensões social e ambiental. Assim como sua interferência na dimensão econômica, para gerar valor à uma organização. Um grande exemplo é o próprio prejuízo, que delata uma falha nos influenciadores econômicos do empreendimento.

O equilíbrio dos três pilares

De um tempo para cá, a sustentabilidade corporativa foi pauta para diversas campanhas de marketing de grandes nomes do cenário econômico e de startups que entraram no mercado com base nessa estrutura. A principal ideia não é limitar-se ao conceito apenas para gerar vendas, mas sim transformar o seu negócio em um projeto autossustentável, que se mantenha firme para encarar as dificuldades rotineiras.

Por isso, além de uma comunicação alinhada com a realidade, o conceito de sustentabilidade corporativa avalia o tripé de resultado. Econômico-financeiro X resultado social X resultado ambiental. Essa análise pontua o desempenho do negócio. Uma proposta positiva, segundo o SBC, só é possível com uma governança corporativa que atue na transparência e na redução de conflitos internos, sempre colocando a preocupação com os colaboradores e fornecedores em primeiro lugar.

Pode ser difícil no início, mas a sustentabilidade corporativa vem com a garantia de destacar quem pensa como um todo. Demonstrar a importância do seu negócio e o impacto social, econômico e ambiental que ele gera no local onde está inserido.  Aos poucos, as mudanças acontecem e são essas iniciativas que fazem a diferença para a evolução das relações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.